OAB diz em nota que todos devem aceitar o resultado das urnas

A carta da Ordem aparece no momento em que Bolsonaro afirma que não vai aceitar um resultado que não seja a sua vitória

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) emitiu carta, nesta sexta-feira (29), onde defende que ‘todas as forças políticas envolvidas no processo eleitoral precisam assumir, desde já, o compromisso de aceitar o resultado das urnas’.

A nota, assinada pelo presidente da entidade, Claudio Lamachia, assinala que ‘as soluções para o atual momento de crise econômica, institucional e política só podem ser encontradas dentro dos limites da lei’.

A carta da Ordem aparece no momento em que o presidenciável, Jair Bolsonaro (PSL), afirma que não vai aceitar um resultado que não seja a sua vitória.

Leia abaixo a íntegra da carta da OAB

“Neste ano, a eleição ocorrerá na mesma semana em que a Constituição completa 30 anos. Ela tem guiado o Brasil durante diversas crises e períodos de dificuldades. O país alcançou a maturidade democrática e, agora, o grande desafio é a preservação dos princípios constitucionais que sustentam nosso Estado de Direito.

As soluções para o atual momento de crise econômica, institucional e política só podem ser encontradas dentro dos limites da lei. Para que elas se concretizem, é preciso que as instituições, os grupos e os militantes políticos tenham serenidade e tolerância. O respeito ao sistema eleitoral, aos adversários e às leis é parte fundamental da superação da crise.

Todas as forças políticas envolvidas no processo eleitoral precisam assumir, desde já, o compromisso de aceitar o resultado das urnas e de trabalhar em favor do Brasil depois do pleito, seja atuando como situação ou como oposição. Os vencedores devem respeitar os vencidos e vice-versa. Isso vale para todos os candidatos, de todas as correntes ideológicas envolvidas na disputa.”

Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB

Publicidade

 

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR