O que o brasileiro pensa?
21 de janeiro de 2020, 07h18

Olavista Carlos Vereza pode ser assessor de Regina Duarte na Secretaria de Cultura

Ele disse que, por enquanto, está "estudando" entrar para a pasta da atriz. “Deixa ela chegar lá primeiro. A Regina dá conta, é muito ativa", afirmou

Carlos Vereza e Jair Bolsonaro (Reprodução)

Discípulo de Olavo de Carvalho, o ator Carlos Vereza, apresentador da série “Plano Sequência”, da TV Escola, afirmou que avalia participar da “equipe” de Regina Duarte na Secretaria de Cultura. Vereza, que também é apoiador de Jair Bolsonaro, foi um dos cotados para substituir Roberto Alvim, ex-secretário da pasta, após a polêmica com vídeo de referência nazista.

“Deixa ela chegar lá primeiro. A Regina dá conta, é muito ativa”, disse o ator à coluna de Mônica Bergamo desta terça-feira (21), da Folha de S. Paulo, ao comentar que está “estudando” entrar para o governo Bolsonaro. Para ele, o presidente acertou na escolha pela atriz. “Ela é uma pessoa do bem. Acho prudente da parte dela primeiro tomar conhecimento da secretaria. Ela é pacifista, é uma belíssima escolha”, comemorou.

Regina já participou de entrevista no “Plano Sequência”, apresentado por Vereza. Na ocasião, em novembro de 2019, a atriz chegou a afirmar que “a arte não tem ideologia. A arte não pode ter ideologia” e que a cultura é um quebra-cabeça “complicadíssimo” e o Brasil, “um país imenso com expressões culturais variadas”.

Ex-militante de esquerda

Antes de ser bolsonarista, conservadora e apoiar uma arte “sem ideologia”, Regina Duarte já foi militante de esquerda contra a ditadura militar, sendo vista como uma “infiltrada na TV” pela extinta DSI (Divisão de Segurança e Informações). À época, maio de 1982, a atriz fazia parte do elenco da novela “Sétimo Sentido”, da TV Globo.

Regina já viajou a Cuba para ser homenageada pela associação cultural “Casa de Las Américas”, em 1984. Durante a visita, foi recebida por Fidel Castro, um dos principais nomes da revolução cubana. Segundo a DSI, a atriz “considera Fidel Castro um dos maiores estadistas do mundo” e “defende o reatamento das relações entre o Brasil e aquele país”. A atriz também já disse se identificar com autoras feministas famosas, como Simone de Beauvoir e Maria da Conceição Tavares, ex-deputada pelo PT.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum