Olavo apresenta dívida de R$ 351 mil para reduzir indenização de R$ 2,8 milhões a Caetano Veloso

Guru ideológico de Jair Bolsonaro tem dívidas em valor superior ao do seu patrimônio declarado em 2017, e chamou o presidente de “covarde” por não defendê-lo ou ajudá-lo a levantar o valor necessário para pagar a multa

A vida do astrólogo, filósofo e guru bolsonarista Olavo de Carvalho não anda nada fácil. Após a condenação na Justiça que o obrigou a pagar uma indenização de R$ 2,8 milhões ao cantor e compositor Caetano Veloso, por difamação, ele vem sofrendo para poder reunir os recursos disponíveis.

Leia também: Requião destrói Olavo de Carvalho, que compara “roubo de trilhões de Lula” a “p* de Bolsonaro”

Isso porque, antes mesmo da dívida com o músico baiano, Olavo já acumulava uma dívida de R$ 351 mil, segundo levantamento de 2017, apresentado na 50ª Vara Civil do Rio de Janeiro, por seu advogado, Fernando Malheiros Filho. Outro levantamento mostrado pela sua defesa, também de 2017, afirma que o patrimônio do astrólogo é de 260 mil reais, inferior às dívidas que acumulava antes mesmo da condenação no processo contra Caetano.

O advogado Malheiros Filho tenta na Justiça reduzir o valor da multa milionária que Olavo terá que pagar a Caetano, por não ter apagado os posts no qual atacou a honra do artista, e que a Justiça considerou “ofensivos”. A defesa também pede gratuidade nos custos do processo, benefício que costuma ser concedido a pessoas consideradas “carentes”.

Além disso, Olavo tem reclamado a amigos e aliados que o presidente Jair Bolsonaro o abandonou. Em uma live recente, chegou a chamar o mandatário de “covarde”, por não defendê-lo ou ajudá-lo a levantar o valor necessário para pagar a multa, e ameaçou transformar-se em seu opositor, caso ele não atuasse em seu favor.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.