Onde está o General Heleno

General que nunca deixou de comentar feitos e desfeitos do governo Bolsonaro anda calado. E só abre a boca para responder que não está calado

De acordo com o jornalista Luís Costa Pinto, em artigo publicado no site Jornalistas pela Democracia, o general Augusto Heleno, general-de-Exército da reserva, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, “está fora de combate. Tomado por uma crise aguda de depressão clinicamente diagnosticada, submete-se a tratamento rigoroso”.

O próprio Heleno submergiu de seu ostracismo recente para responder ao jornalista: “O ‘famoso’ jornalista Luís Costa Pinto publicou, em sites petistas, uma peça de ficção, eivada de mentiras. Seu texto me atribui profunda depressão e ausência do GSI. Seguem-se outras mentiras do tipo, sem fundamento. Lamentável um ‘profissional’ apelar para esse tipo de desvario”.

O fato é que, com depressão ou não, Heleno anda desaparecido mesmo. O general era onipresente nas ações do governo. Era raro uma em que ele não desse seu pitaco, não aparecesse em entrevistas comentando ou até mesmo tuitando.

Pessoas próximas ao general revelaram à Isto É, em março, que ele anda descontente com as ações do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) durante a pandemia. “Pelo que conheço dele, diria que Heleno está sumido porque está desconfortável”, afirmou um general reformado próximo ao ministro. Outro oficial da reserva diz que o amigo está insatisfeito e listou uma série de questões que estão irritando o general. “Há muito tempo Heleno andava preocupado com decisões estapafúrdias de Bolsonaro. A discrição dele agora ocorre porque ele acaba ficando envergonhado de ser partícipe de certas coisas que acontecem no governo”, disse um dos generais da reserva mais respeitados nas Forças Armadas.

“A linguagem do presidente é outro problema. Há falta de respeito, falta de tato, de sensibilidade. Militar gosta de discrição e disciplina. E isso choca”, disse ainda o interlocutor.

Heleno submergiu também para responder à Isto É: “ISTO É explora meu ‘sumiço’. Atribui a uma possível discordância com atitudes do Presidente. Ledo engano. A razão real é que parte da imprensa se dedica exclusivamente a atacar o governo. Vale-se da ‘proteção da fonte’ para fabricar ‘verdades’. Vale a pena falar?”

Talvez Heleno venha a responder também a esta nota da Fórum. O fato é que, apesar de ter seu sumiço apontado por várias colunas e jornais do país, ele só reapareceu para responder às notas em que foi citado. No mais, voltou ao seu ostracismo, sem dar mais nenhuma palavra a respeito do governo.

O silêncio do general, coincidência ou não, faz coro com parte da caserna. Posto isto, vale voltar ao jornalista Costa Pinto. Ele afirmou durante o programa Fórum Onze e Meia, nesta quarta-feira (30), que os militares discutem neste momento a deposição de Bolsonaro.

Publicidade

De acordo com Costa Pinto, “o que é intolerável para os militares, mais intolerável do que derrubar o Bolsonaro, é assistir a volta do Lula. Eles estão se mobilizando agora para aquilo que eu já falei. Vamos ter, pela primeira vez na história do país, uma articulação golpista, porque não deixará de ser – mesmo que seja diferente do golpe dado contra Dilma – mas usando os instrumentos corretos da Constituição para o impeachment”.

Quem viver verá – ou ouvirá – do que se trata o curioso silêncio ensurdecedor do general que nunca se calava.

Publicidade
Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR