Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
21 de agosto de 2019, 21h47

Oposição derrota Bolsonaro e retira trabalho aos domingos de MP

Trecho que liberava o trabalho aos domingos e feriados, com folga determinada pelo patrão em outro dia da semana, foi suprimido da MP da Liberdade Econômica após pressão da oposição no Senado

Humberto Costa e senadores da oposição comemoram supressão de trabalho aos domingos em MP | Reprodução/Twitter

A oposição conseguiu articular nesta quarta-feira (21), no Senado, a retirada de novas regras sobre trabalho aos domingos da Medida Provisória 881/2019, a MP da Liberdade Econômica. O texto aprovado na Câmara dos Deputados com chancela do Planalto autorizava todas as categorias profissionais a trabalharem aos domingos e feriados quando fosse solicitado pelo patrão.

Por pressão da oposição e de senadores que não queriam se comprometer com o trecho que liberava o trabalho aos domingos, com folga determinada pelo patrão em outro dia da semana, sem pagamento de adicional de 100% da hora trabalhada, foi acordada a supressão dessas novas regras no texto aprovado no Senado Federal.

O senador Humberto Costa (PT-PE) comemorou a mudança, mas destacou que “muita coisa ruim” foi aprovada. “Acabamos de retirar, aqui no plenário do Senado, o dispositivo tacanho inserido na chamada MP da Liberdade Econômica que previa trabalho aos domingos e feriados, com uma folga sobre quatro domingos. Muita coisa ruim, no entanto, passou pela vontade de Jair Bolsonaro e sua turma”, tuitou.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também comentou a supressão e disse que o assunto ainda será discutido com mais profundidade em um projeto de lei. “Foi retirado da MP da Liberdade Econômica as regras referentes ao trabalho aos domingos. O assunto vai ser discutido futuramente em um projeto de lei”, publicou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum