Fórumcast, o podcast da Fórum
04 de abril de 2019, 06h00

Padilha cobra do governo Bolsonaro explicações sobre problemas no “Farmácia Popular”

Ex-ministro, o deputado avalia que cortes orçamentários podem estar por trás da dificuldade de acesso a medicamentos em várias regiões do País

O deputado Alexandre Padilha - Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) está questionando o Ministério da Saúde sobre a dificuldade de acesso por pacientes com hipertensão, diabetes e asma e outras doenças crônicas a medicamentos que deveriam ser distribuídos gratuitamente ou com descontos de até 90% pelo programa “Aqui tem Farmácia Popular”.

O parlamentar, que foi ministro da área, avalia que cortes orçamentários podem estar por trás do problema, que tem afetado brasileiros de diversas regiões da área.

O governo Jair Bolsonaro bloqueou quase R$ 30 bilhões em despesas da União programadas para 2019. “Já tivemos um corte significativo com o governo Temer. Os recursos são menores. Sem falar na mudança de regra para o financiamento do SUS, a partir do congelamento de 20, que já impacta em cerca de R$ 9 bilhões para a Saúde este ano. Se fosse mantida a regra anterior, teríamos esse valor a mais”, explica Padilha.

A partir de reclamações de usuários do Farmácia Popular levadas a veículos de comunicação e de diversas reportagens jornalísticas, o deputado petista soube que “a falta de sistema” vem sendo apresentada como justificativa para a não distribuição dos medicamentos nas farmácias credenciadas.

“O problema está acontecendo em várias redes, não em uma isolada”, diz Padilha à Fórum.

Há ainda reclamações de falta de medicamento há cerca de três meses.

Em requerimento direcionado ao Ministério da Saúde, o parlamentar cita relatos de moradores de estados como São Paulo, Mato Grosso do Sul, Ceará, Piauí e Minas Gerais.

Em alguns casos, usuários contam que desistiram de retirar os medicamentos após diversas tentativas frustradas. “O governo não está muito interessado em garantir o acesso”, lamenta Padilha, que busca ainda informações sobre a falta de medicamentos para pacientes transplantados.

Sobre o “Aqui tem Farmácia Popular”, o deputado quer saber, entre outros pontos, quais os problemas de instabilidade no sistema do programa; quais unidades foram afetadas; desde quando o ministério detectou as ocorrências; quais medidas estão sendo tomadas; e os números de atendimentos em janeiro, fevereiro e março deste ano.

Quando questionado por um dos órgãos de comunicação que tratou do assunto, o Ministério da Saúde posicionou-se alegando que os problemas eram pontuais.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum