Fórumcast, o podcast da Fórum
03 de agosto de 2018, 18h35

Papa Francisco se encontra com brasileiros e elogia Dilma: “Uma mulher honesta”

Pastora Cibele Kuss, uma das integrantes da comitiva brasileira, revela que o pontífice mostrou preocupação com intolerância contra religiões, povos indígenas e defensores dos direitos humanos

Uma comitiva brasileira visitou o Papa Francisco, nesta sexta-feira (3), entre os presentes estava a pastora Cibele Kuss. Em entrevista à Fórum, ela revelou que, entre os temas abordados, um dos principais foi a preocupação com a violência contra os povos indígenas, a intolerância em relação à diversidade religiosa e a defesa dos direitos humanos.

“Em um dos momentos de emoção, o Papa elogiou a ex-presidenta Dilma Rousseff. Disse que a encontrou em três oportunidades, a chamou de amiga e afirmou que ela é uma mulher honesta”, conta Cibele.

“A acolhida do Papa Francisco foi muito afetiva. Levamos uma pauta política bem ampla e plural, abordando os retrocessos nas políticas sociais e uma análise do atual processo político no Brasil. Quando o assunto foi o ex-presidente Lula, ele reiterou a defesa à questão da presunção de inocência. Lembrando que um dia antes, durante audiência com o embaixador Celso Amorim, o Papa havia entregue uma mensagem ao ex-presidente”, destaca a pastora.

Segundo Cibele, o pontífice se solidarizou e demonstrou preocupação com as vítimas dos constantes e aprofundados ataques às lideranças que defendem os direitos humanos, citando o caso emblemático da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). “Foi outro momento muito emocionante, quando a mãe dela, Marinete da Silva, o presenteou com uma camiseta com a imagem da Marielle. O Papa também disse que acompanha com atenção os casos de violência no Rio de Janeiro.”

Violência religiosa

A pastora representou o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) e a Fundação Luterana de Diaconia. “Conversamos sobre o aumento da violência religiosa, principalmente no período pós-golpe 2016, onde passou a ocorrer uma raivosa instrumentalização da religião e da bíblia, potencializada pela narrativa fundamentalista, especialmente durante o período de impeachment da ex-presidenta Dilma. Sempre combatemos essa relação.”

A violência contra os povos indígenas também esteve no centro da conversa. “A religiosidade indígena está intrinsecamente ligada à questão da demarcação de terras, um dos problemas centrais. O Papa também se mostrou preocupado com os frequentes ataques aos terreiros de religiões de matriz africana, o que faz parte do crescimento do discurso de ódio que se espalha pelo país. Com a igreja não seria diferente, pois se trata de um segmento da sociedade.”

Além de Cibele Kuss, a comitiva que visitou o Papa Francisco foi formada por Carol Proner (jurista), Paulo Sérgio Pinheiro (professor e ex-secretário de Estado de Direitos Humanos do governo FHC) e Marinete da Silva (mãe da Marielle Franco).

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum