Papa recebe liderança de movimentos sociais que promoveram ato Fora Bolsonaro

"Ótima oportunidade para falarmos sobre a nossa visão de mundo, que comungamos com o Papa Francisco, e que se contrapõem ao que prega o presidente Jair Bolsonaro, norteada pelo ódio", diz Raimundo Bonfim, da Central de Movimentos Populares

Raimundo Bonfim, coordenador nacional da Central de Movimentos Populares (CMP) é um dos participantes que representarão os movimentos populares do Brasil que encontrarão o Papa Francisco no próximo sábado (16), às 9h.

O ato virtual faz parte do 4º Encontro Mundial de Movimentos Populares com o Papa Francisco, em que o líder católico se reúne com lideranças populares e sociais do campo e da cidade de todos os continentes.

Notícias relacionadas

“Será um momento singular, principalmente pelo momento político, econômico e social que atravessamos. Uma ótima oportunidade para falarmos sobre a nossa visão de mundo, que comungamos com o Papa Francisco, como conceitos que envolvem paz, solidariedade, justiça social, amor e fraternidade, e que se contrapõem ao que prega o presidente Jair Bolsonaro, que é norteada pelo ódio, preconceito e violência; um governo responsável por 20 milhões de pessoas passando fome e 15 milhões desempregados”, afirma Bonfim, que é colunista da Fórum.

Durante o encontro será lançado um documento, construído a partir da reflexão de um encontro de lideranças realizado em julho deste ano e das considerações do Papa Francisco.

O primeiro encontro dos movimentos com o Papa foi realizado no Vaticano, em 2014, um ano depois do Papa Francisco assumir o mais alto posto da Igreja Católica. A realização desse 4° encontro dos movimentos populares com o pontífice é considerado por Bonfim, “como de fundamental importância, pois o Papa Francisco é a principal liderança mundial em oposição ao ódio, ao preconceito e à indolência e que tem denunciado o sistema capitalista como sendo o responsável pelo aumento do desemprego, fome e desigualdade social”.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR