Para 53%, situação econômica piorou com Bolsonaro, diz Datafolha

A avaliação negativa sobre as finanças do entrevistado cresce à medida em que é menor a renda

A situação econômica de 53% dos brasileiros piorou nos últimos meses, de acordo com pesquisa Datafolha. O período foi marcado por desaceleração econômica, crise hídrica e alta dos juros e da inflação.

Considerando as pesquisas realizadas de 2015 a 2019 e também o levantamento mais recente, esse é o maior percentual registrado. A pergunta não constou dos levantamentos de 2020, após o início da pandemia.

Apenas 15% dos entrevistados respondeu que a situação das próprias finanças melhorou.

A pergunta foi feita durante o governo de Jair Bolsonaro (Sem Partido) nas pesquisas de 2019, quando o resultado ficou em torno de 30%, e agora, de 13 a 15 de setembro de 2021.

O levantamento foi feito presencialmente, com 3.667 brasileiros em 190 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para baixo ou para cima.

A avaliação negativa sobre as finanças do entrevistado cresce à medida em que é menor a renda. Na faixa até dois salários mínimos chega a 61% e fica em 34% naquela acima de dez mínimos, por exemplo.

A situação piorou nos últimos meses para 58% das mulheres e 47% dos homens; 46% dos evangélicos e 54% dos católicos. Por região, fica em 55% no Nordeste, 50% no Norte/Centro-Oeste e 52% no Sul e Sudeste.

Por ocupação, destaca-se o índice elevado entre desempregados que estão procurando emprego (76%). Os menores estão entre aposentados (43%) e empresários (31%).

Publicidade

Com informações da Folha

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.