Fórum Educação
09 de agosto de 2019, 14h27

Parentes de Bolsonaro receberam mais de R$ 21 milhões em cargos comissionados do clã

Ao menos 22 parentes das duas primeiras mulheres de Bolsonaro ocuparam cargos comissionados em gabinetes dele ou dos filhos, Flávio, Carlos e Eduardo

Eduardo, Flávio, Jair e Carlos Bolsonaro (Reprodução/ Flickr)

Os 22 parentes das duas primeiras mulheres de Jair Bolsonaro (PSL) que ocuparam cargos comissionados nos gabinetes do atual presidente e ex-deputado e dos filhos – Flávio, Carlos e Eduardo – receberam cerca de R$ 21,1 milhões desde a primeira vez que o capitão foi alçado ao mundo político, em 1991.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo levantamento feito pela revista Época e jornal O Globo, no total, as 32 famílias – entre elas as de Fabrício Queiroz – que tiveram parentes empregados pelo clã receberam R$ 65,2 milhões no período. Essas famílias são responsáveis por 102 das 286 nomeações em gabinetes dos Bolsonaro – com pelo menos 37 atuando como funcionários fantasma.

O capitão foi eleito deputado federal em 1991 e reeleito mais seis vezes, ficando 28 anos na Câmara Federal. Os filhos mais velhos seguiram os rumos do pai. Carlos entrou para a política em 2001, Flávio em 2003 e Eduardo em 2015.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum