sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Parlamentares de oposição criticam mudança nos livros didáticos anunciada por Bolsonaro

A fala do presidente Jair Bolsonaro dizendo que pretende “suavizar” livros didáticos gerou indignação entre parlamentares da oposição. Pelas redes sociais, a declaração foi criticada nesta sexta-feira (3).

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) foi um dos que usou as redes para criticar o presidente. “Bolsonaro, o energúmeno, diz que todos os livros didáticos são lixo e ‘que não tem essa de ideologia e de Paulo Freire’. Este boçal que só leu gibi do pato Donald, quer ser o pedagogo do Brasil”, afirmou.

“O farsante precisa ser execrado publicamente. Omissos que me desculpem mas basta de estupidez”, completou.

A deputada federal Sâmia Bonfim (PSOL-SP) também foi às redes e ironizou o ex-capitão. “Se Jair Bolsonaro seguir nesse ritmo, em breve estará incentivando os brasileiros a comerem capim assim como ele”, disse.

Durante entrevista na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse: “Tem livros que vamos ser obrigados a distribuir esse ano ainda levando-se em conta a sua feitura em anos anteriores. Tem que seguir a lei. Em 21, todos os livros serão nossos. Feitos por nós. Os pais vão vibrar. Vai estar lá a bandeira do Brasil na capa, vai ter lá o hino nacional. Os livros hoje em dia, como regra, é um amontoado… Muita coisa escrita, tem que suavizar aquilo”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.