Partido Novo lança pré-candidatura de Amoêdo, que critica nomeação de Pazuello por Bolsonaro

Presidente da Partido Novo, que atua como linha auxiliar da política neoliberal de Paulo Guedes no Congresso, Amoêdo é membro do conselho de administração do Itaú-BBA e também foi candidato em 2018

Linha auxiliar do ministro da Economia, Paulo Guedes, nos projetos neoliberais enviados ao Congresso Nacional, o partido Novo oficializou a pré-candidatura do banqueiro João Amoêdo à presidência em 2022 na noite desta terça-feira (1º).

“O Partido Novo informa que João Amoêdo, um de seus fundadores, aceitou o convite feito por 36 dos 40 integrantes da Convenção Nacional para ser pré-candidato à presidência da República nas eleições de 2022”, anunciou o Novo em uma sequência de tuites às 21h50.

Horas antes do anúncio, Amoêdo, que foi candidato a presidente pela sigla também em 2018, voltou a criticar Jair Bolsonaro, desta vez pela nomeação do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para um cargo na Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República.

“Bolsonaro nomeia Pazuello para o cargo de ‘Secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos’. Mais uma ‘estratégia’ para alocar aliados em cargos ‘estratégicos'”, tuitou.

Aos 58 anos, João Dionisio Filgueira Barreto Amoêdo, é presidente do Partido Novo e membro do conselho de administração do Itaú-BBA, banco que financiou, em grande parte, a fundação da sigla.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR