Paulinho da Força vira réu por caixa dois, lavagem de dinheiro e corrupção passiva

O deputado ‘teria solicitado e recebido doações eleitorais não contabilizadas’ que somam R$ 1,7 milhão

O deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade-SP) virou réu, nesta quinta-feira (29), pelo suposto recebimento de R$ 1,7 milhão em propinas da J&F durante as campanhas eleitorais de 2010 e 2012.

O juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas aceitou a denúncia do Ministério Público e o deputado vai responder pelos crimes de caixa dois, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Após a PF (Polícia Federal) concluir o inquérito da Operação Dark Side, que vasculhou a sede da Força Sindical e o gabinete de Paulinho da Força em julho, a denúncia foi apresentada no último dia 13, pela ‘Lava Jato Eleitoral’.

De acordo com os investigadores, as provas colhidas mostram que a J&F usou doleiros e notas frias para repassar as vantagens indevidas a Paulinho da Força, que usou a quantia para turbinar suas campanhas eleitorais.

O juiz destacou que os elementos trazidos pela Promotoria Eleitoral apontam ‘um conjunto convergente de indícios suficientemente seguro’ a indicar que Paulinho da Força ‘teria solicitado e recebido doações eleitorais não contabilizadas’ que somam R$ 1,7 milhão.

Além de aceitar a denúncia, o juiz também manteve o bloqueio de bens decretado na DarkSide contra Paulinho da Força e o escritório Vilela e Silva Gomes Advogados. Segundo Marco Antonio Vargas, a medida se faz necessária ‘após demonstração da existência de justa causa para instauração da ação penal’.

Com informações do Estadão

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.