Paulo Guedes é mordido pelo próprio cão e precisa tomar vacina

Ministro foi atacado ao tentar impedir a fuga do animal de sua residência

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi mordido na mão direita por seu próprio cachorro na quinta-feira (2) e, ao ser socorrido, precisou tomar vacinas antirrabica e antitetânica.

De acordo com a jornalista Cristiana Lôbo, da GloboNews, o ministro sangrou muito após ser mordido pelo cão de raça Alaska Malamute. Guedes teria tentado impedir a fuga do animal de sua casa, a residência oficial do Torto, em Brasília, quando foi atacado.

O ministro mora no Torto com a esposa e a filha desde o início da pandemia. No local, a família tem três animais de estimação: o Alaska Malamute e dois vira-latas.

Em entrevista à CNN Brasil neste domingo (5), o ministro afirmou que o governo pretende fazer até quatro “grandes privatizações” em até três meses. Contudo, ele não revelou quais empresas serão vendidas.

Apesar de não detalhar quais estatais serão privatizadas, Guedes citou as subsidiárias como “arbustos” de uma empresa “cheias de ativos valiosos”.

“Tem um arbusto que é uma empresa estatal, cheia de ativos valiosos. Subsidiárias da Caixa são um bom exemplo.  Esse ano é um excelente ano para fazer um IPO grande: R$ 20, R$ 30, R$ 40, R$ 50 bilhões. Bem maior até que uma Eletrobras, por exemplo”, afirmou.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.