Pazuello foge e diz que não vai depor na CPI do Genocídio nesta quarta

Informação foi confirmada pelo vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, não vai comparecer nesta quarta-feira (5) à CPI do Genocídio.

De acordo com informações do vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o ex-ministro alegou que teve contato com dois assessores que positivaram para covid.

Randolfe não falou sobre se o ex-ministro fará depoimento de forma remota.

O depoimento de Pazuello é o mais esperado até agora na CPI. Sua gestão foi a mais duradoura entre os ministros da Saúde de Bolsonaro.

Ele ficou à frente da pasta entre maio de 2020 e março de 2021 e obteve recordes sucessivos no número de mortes por Covid.

Além disso, ele terá que explicar também sobre aquisição de vacinas; indicação de remédios sem eficácia comprovada contra a Covid; e o colapso na saúde de Manaus (AM), com falta de cilindros de oxigênio.

A excesso de zelo de Pazuello para escapar da CPI causou estranheza, afinal o ex-ministro foi flagrado passeando sem máscara de proteção em shopping de Manaus no final de abril.

Leia também:

Senadora Eliziane Gama ironiza fuga de Pazuello da CPI: “Vai sem máscara pro shopping e não pode vir à CPI”

Randolfe e Ciro Nogueira batem boca antes de depoimento de Mandetta: ‘Não precisa se desesperar pelo Planalto’

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.