Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de março de 2019, 08h30

PDT vai apresentar nova proposta para Reforma da Previdência

Presidente nacional do partido, Carlos Lupi diz que texto está construído junto a bancadas e bases, com participação de Ciro Gomes

Ex-ministro Carlos Lupi: "Não tem conserto", sobre PEC de Bolsonaro - Foto: Divulgação/PDT

O PDT vai apresentar seu próprio projeto para reformar a previdência no Brasil, em contraponto à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do presidente Jair Bolsonaro (PSC). O partido já fechou questão para punir parlamentares que eventualmente votarem a favor do texto do governo e integra o movimento de unidade das legendas de oposição – que reúne também o PT, PSB, PSOL, PCdoB e Rede, e foi oficialmente lançado na última terça-feira (26).

Presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi diz que o texto alternativo está sendo discutido junto à bancada de deputados e senadores e às bases da sigla com a participação de Ciro Gomes, que disputou a Presidência da República em 2018.

O dirigente nega a resistência de parte da bancada quanto ao fechamento de questão, aprovada em congresso nacional do partido no último 18 de março.

Nota veiculada pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo, em 21 de março, atribuiu aos deputados pedetistas Tabata Amaral (SP) e Mauro Benevides Filho (CE) a liderança de movimento que contestaria a deliberação partidária, a partir uma revisão da PEC de Bolsonaro.

Lupi é enfático, no entanto, ao reiterar a unanimidade para a deliberação partidária, pontuando que a proposta do governo “não tem conserto”. “Pau que nasce torto, não tem jeito, morre torto.”

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum