Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de janeiro de 2018, 12h32

Pesquisa da Veja confirma: Lula é o maior alvo de fake news no Brasil

Com 116 citações, o ex-presidente lidera com folga o ranking das vítimas de notícias falsas sobre política brasileira publicadas no Facebook.

Com 116 citações, o ex-presidente lidera com folga o ranking das vítimas de notícias falsas sobre política brasileira publicadas no Facebook.

Da Redação*

Como 116 citações, o ex-presidente Lula é o maior alvo em fake news sobre política, publicadas por páginas do Facebook no Brasil. A conclusão é de um levantamento inédito realizado pela revista Veja, publicado na edição desta semana da revista, que contabilizou os alvos mais frequentes de notícias falsas, tema da capa da revista desta semana.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Michel Temer, bem abaixo com 77, e o juiz Sergio Moro, com 59 citações, ocupam a segunda e a terceira posição no ranking, respectivamente, seguidos pelo ministro do STF Gilmar Mendes (24), pelo senador Aécio Neves (20), pela ex-presidenta Dilma Rousseff (19), pelo deputado Jair Bolsonaro (18), pela ministra do STF Cármen Lúcia (17), pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral (11), empatado com o deputado federal Jean Wyllys (11).

A pesquisa examinou cerca de 12.000 postagens de doze páginas do Facebook conhecidas por divulgar mentiras falsas. Isolou 4.591 campeãs de compartilhamento e identificou, entre elas, 534 postagens com notícias inverídicas sobre política – misturadas a mentiras de outros temas, como saúde e economia, e a textos verdadeiros.

Outra classificação inédita do levantamento é o viés das notícias – positivo, negativo ou neutro. Para essa análise, foram levadas em conta as reações do público ao post (corações ou ícones de raiva, por exemplo). Nesse aspecto, o deputado federal Jair Bolsonaro (sétimo entre os mais citados) é um caso único de maioria de fake news de viés positivo, caso de 67% das postagens. O parlamentar Jean Wyllys, na lista dos dez mais, é o único envolvido sempre em manchetes negativas.

Completam a classificação dos 30 alvos mais frequentes de notícias falsas da política brasileira o deputado federal Tiririca (10 notícias falsas); o procurador Deltan Dallagnol (9); o apresentador Luciano Huck (8); o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (7); a senadora Gleisi Hoffmann (6); a deputada federal Maria do Rosário (5); a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o general Edson Leal Pujol, a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva e Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha (4 cada); o general Antonio Hamilton Mourão, a advogada Janaína Paschoal e o senador Renan Calheiros (3 cada); o ministro do STF Alexandre de Moraes, o ex-ministro Antonio Palocci, o senador Edison Lobão, o ex-governador Eduardo Campos, o ex-deputado federal Eduardo Cunha, a deputada federal Érika Kokay, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o ex-presidente José Sarney, o ministro do STF Marco Aurélio Mello, o desembargador João Pedro Gebran Neto, a primeira-dama, Marcela Temer, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e o deputado federal Paulo Maluf (2 cada).

*Com informações da Veja

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula/Fotos Públicas


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum