Fórumcast, o podcast da Fórum
19 de julho de 2019, 13h12

Pesquisa Ideia Big Data aponta que 58% reprovam atuação de Bolsonaro na Educação

A pesquisa também revela que apenas 6% dos entrevistados consideram prioritárias pautas como filmar professor em sala de aula, evitar "doutrinação", focar em educação domiciliar e ampliar as escolas militares

Pesquisa feita em junho pela organização Todos pela Educação e pelo grupo Ideia Big Data aponta que 58% dos entrevistados reprovam e 15% aprovam a atuação do governo federal na área de educação. Para 60%, a qualidade da educação no país é ruim ou péssima e 10% a consideram regular ou boa.

Entre os que reprovam a atuação do governo na área, 38% consideraram as condutas ruins e 20% as consideraram péssimas. Entre os que aprovam, 10% acharam que elas são boas e 5%, que são ótimas. Outros 20% consideraram as ações regulares e 7% disseram não sabem ou não responderam.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

O levantamento aponta que 55% dos entrevistados acham  que o Ministério da Educação não está enfrentando os problemas reais do ensino no Brasil, e 14% acham que está.

A pesquisa também revela que apenas 6% dos entrevistados consideram prioritárias as pautas que estiveram em debate nos primeiros meses de gestão do governo Bolsonaro, como filmar professor em sala de aula, evitar “doutrinação”, focar em educação domiciliar e ampliar as escolas militares.

A maioria (52%) apontou que a prioridade do governo deveria ser ampliar vagas em creches, combater o analfabetismo e melhorar o salário e o trabalho dos professores.

O levantamento tem abrangência nacional e margem de erro de 3,15 pontos percentuais para mais ou para menos. As perguntas foram aplicadas via telefone fixo ou celular. O nível de confiança é de 95%.

Com informações do G1


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum