sábado, 19 set 2020
Publicidade

PF diz que Andréa Neves teve acesso a investigações sigilosas por meios escusos

Andréa Neves, irmã do deputado Aécio Neves (PSDB-MG), teve acesso a investigações sigilosas por meios escusos. É o que aponta uma operação da Polícia Federal deflagrada nesta quarta-feira (5).

De acordo com a PF de Minas Gerais, dois escrivães lideravam uma rede interna de vazamentos que monitoravam inquéritos e passavam documentos que estavam em segredo de Justiça para advogados.

A polícia prendeu três pessoas de forma preventiva, uma de forma temporária, e cumpriu sete mandados de busca e apreensão.

Outros suspeitos foram intimados para esclarecimentos, entre elas, a irmã de Aécio, Andréa Neves.

Os escrivães realizaram 56 acessos indevidos em casos de interesse do advogado de Andréa, Sânzio Baioneta Nogueira, entre 2013 e 2018.

Cópias de depoimentos de investigados foram encontradas, em dezembro, na casa de Andréa, entre eles um de Joesley Batista, da JBS. O empresário delatou dezenas de políticos, inclusive Aécio.

Segundo a PF, os documentos faziam parte de um inquérito sigiloso, do qual o tucano e a irmã não eram parte e, portanto, não fazia sentido que tivessem nenhum tipo de acesso.

Com informações da Folha

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.