Fórumcast #20
14 de novembro de 2018, 09h38

PM é morto após furar blitz do Exército em Belfort Roxo

De acordo com o Comando Militar do Leste (CML), o soldado estava em trajes civis e abriu fogo contra os militares

Foto: Reprodução

Um policial militar foi morto após furar bloqueio do Exército, por volta das 5h desta quarta-feira (14), em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. O soldado Diogo Gama Alves Mota era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Andaraí. Ele foi baleado na Avenida Joaquim da Costa Lima, no trecho próximo à rua Catumbi, no Centro, após furar duas blitzes feitas por equipes do Exército.

De acordo com o Comando Militar do Leste (CML), o soldado estava em trajes civis e abriu fogo contra os militares. Um deles reagiu e atirou em Diogo. O soldado da PM perdeu o controle do carro e bateu em outro que passava pelo local.

No carro do policial, foi encontrada uma pistola com registro da corporação. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense foi acionada para fazer uma perícia no local do confronto.

Veja também:  Sem impostos, igrejas dobram receita em oito anos, com faturamento de R$ 24,2 bi em 2013

O motorista que estava no segundo veículo foi ferido na perna durante o confronto. Ele foi levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, também na Baixada. De acordo com o CML, as informações preliminares são de que ele não corre risco de morte.

Ação mobiliza mais de três mil homens

A operação deflagrada pelo Comando Conjunto mobiliza três mil homens. As equipes se encontram em 18 comunidades: Palmeira, Castelar, Vilar Novo, Santa Amélia, Morro da Fonte, São Leopoldo, Gogó da Ema, Bom Pastor, Parque São Vicente, Parque Floresta, Morro da Galinha, Morro da Caixa D’Água, Morro do Machado, Guaxa, Parque Roseiral, Vale do Ipê, Parque São José e Santa Teresa.

Participam da ação três mil militares das Forças Armadas, 130 policiais civis e 250 policiais militares. Os agentes contam com o apoio de veículos blindados e aeronaves. As equipes fazem revistas e realizam, também, a retirada de barricadas.

Com informações do Globo

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você não pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Veja também:  Apesar das críticas de Bolsonaro, balanços oficiais de desmatamento confirmam alertas do Inpe

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum