quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

PM invade sede do PCdoB de MG em busca de panfletos com Lula. Vídeo

Fotos: Kerison Lopes

A Polícia Militar de Minas Gerais, em ação totalmente arbitrária, cumpriu, nesta sexta-feira (28), mandado de busca e apreensão na sede estadual do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), à procura, segundo alegado por um dos representantes dos PMs, de material de propaganda, que mostrasse a imagem do ex-presidente Lula como candidato, o que, ainda de acordo com o mandado apresentado, não pode ser veiculado.

Segundo Kerison Lopes, diretor de comunicação do PCdoB-MG, a medida não se justifica, porque “todo o material mostra Lula como apoiador” da chapa Fernando Haddad (PT) e Manuela D’Ávila (PCdoB), e não como candidato. Ele informou, ainda, que os policiais inspecionaram todas as salas, armários e gavetas e acabaram levando pouco material de antes da confirmação da chapa da coligação “O Povo Feliz de Novo”.

“Agiremos de acordo com os outros partidos da coligação. Vamos nos reunir para definir uma defesa conjunta”, afirmou Kerison.

O mandado de busca e apreensão foi assinado pela juíza Andréa Cristina de Miranda Costa, diretoria do Foro Eleitoral de Belo Horizonte, por ordem da juíza auxiliar da propaganda eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais. No texto, obtido com exclusividade pela Fórum, é possível encontrar trechos como “está liberado, inclusive para arrombar portas, caixas, armários e outros móveis, e prender em flagrante os resistentes”.

Veja abaixo o mandado de busca e apreensão:

Lucas Vasques
Lucas Vasques
Jornalista e redator da Revista Fórum.