Por “assiduidade”, Ernesto Araújo ganha “licença-prêmio” remunerada de 90 dias

Ao deixar a chefia do Itamaraty, ex-ministro ganhou cargo administrativo. Ele volta a trabalhar em agosto

O ex-ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, ganhou uma “licença-prêmio por assiduidade” do Ministério de Relações Exteriores e só retorna ao trabalho em 90 dias. O salário dele será mantido durante esse tempo. A portaria foi publicada no Diário Oficial nesta segunda-feira (24) e vale a partir de 2 de junho.

Ao deixar o cargo de ministro e ser substituído por Carlos França, Araújo foi contemplado com um cargo administrativo dentro do Ministério de Relações Exteriores. Contudo, segundo reportagem de Jamil Chade, no UOL, a presença do ex-chanceler no Itamaraty era alvo de desconforto. Agora, ele só volta a trabalhar em agosto.

O governo de Jair Bolsonaro avaliava realocar o ex-ministro no cargo de embaixador do Brasil perante a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em Paris.

O cargo não exige que a pessoa indicada seja sabatinada pelo Senado, o que favorece o ex-ministro. Foi o próprio Araújo quem criou o cargo, em 2019. Contudo, ainda não há uma decisão final sobre o posto em Paris.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR