Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de setembro de 2019, 21h42

Prefeito é apontado como autor de “jornal fake” para criar racha no PT de Embu (SP)

A 13 meses da eleição, o prefeito Ney Santos é apontado como responsável pela distribuição de um jornal apócrifo criado apenas para gerar intrigas entre a oposição

O jornal fake criado para gerar intriga na oposição (Reprodução)

Com uma tiragem de 100 mil exemplares, o “Diário de Embu”, de Embu das Artes (SP), estampa em sua capa uma matéria que destaca uma condenação do ex-prefeito Geraldo Cruz (PT) e uma em que exalta a vereadora Rosângela Santos (PT). O “jornal” é alvo de investigação policial por ser considerado um veículo fake utilizado como arma política pelo atual prefeito Ney Santos (PRB) com o objetivo de criar uma guerra entre os dois potenciais pré-candidatos do PT às eleições municipais de 2020, a 13 meses do pleito.

O denominado “Diário de Embu” começou a circular pelas ruas no último sábado (7) e chamou atenção por atacar Geraldo Cruz e defender a correligionária Rosângela Santos. Os dois aparecem como nomes que podem disputar, pelo PT, a prefeitura da cidade contra Ney Santos. A vereadora foi informada via WhatsApp sobre a publicação, que além de trazer matéria exaltando ela própria, ainda expõe uma publicidade da Associação Comitiva Esperança, a qual ela é ligada.

Rosângela, então, se preocupou com a circulação do “noticiário”, que não foi nem ela nem sua equipe que o fizeram, e abriu um Boletim de Ocorrência na Delegacia Seccional de Taboão da Serra (SP), localizada em Itaperica da Serra (SP), pedindo a apreensão de exemplares. Foi descoberta uma Kombi da empresa Aragon, responsável pela distribuição do material, com vários pacotes do “informativo”.

O motorista do veículo, contratado pela Aragon, disse à polícia que a equipe, formada por sete pessoas, buscou cerca de 42 mil exemplares do “jornal” na casa de um funcionário da Prefeitura chamado Alberto, que trabalha no Setor de Comunicação da cidade. Dentro da Kombi foi encontrado também um mapa de distribuição grampeado a um documento com o nome do prefeito Ney Santos.

O elo entre o prefeito e a distribuição se intensifica quando verificada a existência de um empenho no valor de R$ 15 mil emitido pela Prefeitura para a Aragon. Na nota registra-se a contratação de um “serviço de distribuição de jornal” orçado para 100 mil unidades.

Os jornais começaram a circular cerca de 13 meses antes das eleições municipais de 2020, na qual Ney Santos busca reeleição, e um dia antes do Processo de Eleições Diretas do PT (PED), em que filiados do partido em todo o país votaram para as direções municipais, estaduais e nacionais. A escolha da data de início das entregas pode estar atrelada também ao PED, para acirrar os ânimos internamente.

Jornal “fake” de Embu das Artes

Jornal “fake” de Embu das Artes

Documento com o nome de Ney Santos grampeado com o mapa de distribuição do jornal fake

Mapa de distribuição do jornal fake

Mapa de distribuição do jornal fake


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum