sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Prefeito tucano é preso pela PF após colocar R$ 25 mil de propina na cueca

O prefeito de Uiraúna (PB), João Bosco Nonato Fernandes (PSDB), foi preso neste sábado (21) pela Polícia Federal no âmbito da operação Operação Pés de Barro, que apura superfaturamento em obras no interior da Paraíba. Imagens gravadas pela PF mostram o tucano guardando R$25 mil de propina em sua cueca. O valor seria repassado para o deputado Wilson Santiago (PTB-PB), que deve ser afastado do cargo por determinação do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Além de Santiago, mais seis autoridades serão afastadas de suas funções públicas. Segundo informações da PF, são investigados crimes de peculato, lavagem de dinheiro, fraude licitatória e formação de organização criminosa.

As investigações apontam que a distribuição de propina aconteceu a partir do superfaturamento das obras para a construção da Adutora Capivara, no sertão da Paraíba.  As obras  foram contratadas, inicialmente, pelo pelo valor de R$ 24.807.032,95, o que teria permitido, de acordo com a PF, a distribuição de R$ 1.266.050,67 em propina.

Ao todo, além da entrega dos R$25 mil que o prefeito guardou na cueca, teriam sido feitos, segundo a PF, outros 15 repasses de dinheiro da obra superfaturada.

Em nota, a defesa do deputado Wilson Santiago informou que o parlamentar “recebe com respeito e acatamento a decisão do Ministro Celso de Mello. Está absolutamente tranquilo e demonstrará, em momento oportuno, a inexistência de qualquer relação com os fatos investigados”.

A defesa do prefeito João Bosco ainda não se pronunciou.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.