Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de janeiro de 2019, 09h58

Presidente da Funai conduzirá processo de extração de ouro na Amazônia de mineradora em que trabalhou

Ex-conselheiro consultivo para assuntos indígenas da mineradora canadense Belo Sun Mining, o general da reserva Franklimberg Ribeiro de Freitas terá de se posicionar sobre projeto da empresa para extrair ouro em terra indígena.

O general da reserva Franklimberg Ribeiro de Freitas (Reprodução)

Ex-conselheiro consultivo para assuntos indígenas da mineradora canadense Belo Sun Mining, o general da reserva Franklimberg Ribeiro de Freitas, alçado por Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai), terá de se posicionar sobre um projeto polêmico conduzido pela mineradora, para extração de ouro na Amazônia.

A empresa tenta autorização para fazer a exploração industrial de ouro nas margens do Rio do Xingu, no Pará, a apenas 13 quilômetros da barragem da hidrelétrica da Belo Monte.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

A companhia afirma que o Projeto Volta Grande será a maior exploração de ouro da história do Brasil, com investimentos da ordem de R$ 1,22 bilhão. Há sete anos, porém, os canadenses travam um embate judicial para conseguir o licenciamento ambiental do projeto.

Franklimberg foi escolhido pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, para voltar ao comando da Funai, que já presidiu sob o governo Michel Temer. No ano passado, após deixar o órgão, ele foi nomeado para o Conselho Consultivo Indígena, Comunitário e Ambiental da Belo Sun.

Após deixar a Funai no ano passado, Franklimberg entrou para o time da Belo Sun, com a missão de dar um fim ao imbróglio de questões indígenas que o projeto, até então, ignorava. Há três povos indígenas que vivem na região e que, até então, não tinham sido considerados no processo de licenciamento: as comunidades das terras indígenas Paquiçamba, da Arara da Volta Grande do Xingu e dos indígenas desaldeados da região da Volta Grande do Xingu.

Ele deixou oficialmente o posto há menos de três semanas, no dia 28 de dezembro, quando pediu para sair da empresa.

No ano passado, Franklimberg foi alvo da Comissão de Ética Pública da Presidência da República por descumprimento da quarentena de seis meses entre sua saída da Funai e a entrada na Belo Sun, conforme revelou o jornal O Globo no ano passado.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum