sábado, 19 set 2020
Publicidade

Presidente do PP paulista rompe por WhatsApp com Márcio França e vai apoiar Doria

De acordo com o Painel, da Folha, o presidente do PP paulista, Guilherme Mussi, rompeu por WhatsApp a aliança com Márcio França anunciada na semana passada e, de quebra, aderiu à campanha do seu principal rival, o ex-prefeito João Doria (PSDB).

No texto curto, Mussi alegou não ter certeza de que o governador pudesse cumprir compromissos —leia-se promessas de cargos— que assumiu com o PP. Os dois só conversaram ao vivo na noite desta quinta-feira (21).

Ciro Nogueira (PP-PI), o presidente nacional do partido, ficou constrangido com a reviravolta. Ele viajou a SP para posar para a foto que oficializou a adesão a França na semana passada.

Alckmin não decola

Os tucanos têm ainda alguma esperança que a aliança paulista contamine a campanha de Alckmin, que não decola nas pesquisas. Por conta disto, tem encontrado resistência para fechar apoios.

Conforme informa o Poder 360, o presidente nacional do PP, Ciro Nogueira, tem negociado o apoio do partido em conjunto com outras legendas, entre elas o DEM, o PRB e o Solidariedade.

Na última 4ª feira (20), Alckmin e seu articulador político, Marconi Perillo, fizeram reuniões com o grupo para tentar fazer o acordo avançar.

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.