Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

16 de julho de 2019, 17h58

Presidente do PSB diz que votos que contrariam resolução do partido são ‘balbúrdia partidária’

Conselho de Ética do partido abriu processo contra deputados que votaram a favor da reforma da Previdência na Câmara

Foto: Humberto Pradera

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, afirmou nesta terça (16) que o partido não teme expulsar todos os deputados que contrariaram a decisão da sigla e votaram a favor do texto base da reforma da Previdência na Câmara. O PSB, que havia fechado questão contra a proposta, possui 32 deputados na Câmara, mas 11 dos parlamentares desobedeceram a orientação do Diretório Nacional do partido e votaram de forma favorável à Reforma da Previdência.

“Não se pode permitir que haja essa balbúrdia partidária na qual as siglas não representam valores, mas sim agrupamentos de pessoas”, disse Siqueira em entrevista à Rádio Eldorado.

O Conselho de Ética do partido se reuniu nessa segunda (15) e instaurou o processo contra os deputados. Eles foram notificados e terão dez dias para apresentar sua defesa. Cada processo correrá individualmente.

“Fizemos uma reunião para avaliar a pertinência da representação. A votação divergente da orientação do partido dá fundamento para recebê-la, instruir o processo e depois repassa-lo ao Diretório Nacional para a decisão final”, afirmou o presidente do Conselho de Ética do PSB, Alexandre Navarro.

Veja também:  Deputados protocolam pedido de informações sobre Fundo Amazônia ao ministro Ricardo Salles

Na representação, os segmentos do PSB solicitam “a censura pública, o cancelamento de filiação, a expulsão e o ressarcimento” do investimento feito pelo partido nas campanhas dos deputados em 2018.

Os 11 deputados que votaram a favor da Previdência: Átila Lira (PI), Emídio Madeira (MG), Felipe Carreras (PE), Felipe Rigoni (ES), Jefferson Campos (SP), Liziane Bayer (RS), Luiz Flávio Gomes (SP), Rodrigo Agostinho (SP), Rodrigo Coelho (SC), Rosana Valle (SP) e Ted Conti (ES).


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum