Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
12 de março de 2019, 21h44

Presidente do PSOL chama de “canalha” quem compara morte de Marielle à facada em Bolsonaro

Juliano Medeiros rebateu o general Augusto Heleno, que disse: “Todos nós estamos esperando uma resposta, não só deste caso, como da facada em Jair Bolsonaro”

Foto: Divulgação/PSOL RJ

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, demonstrou indignação com o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, que comparou o brutal assassinato de Marielle Franco à facada recebida por Jair Bolsonaro.

Pelo Twitter, ele disse: “117. Esse é o número de fuzis encontrados na casa de um suspeito de participar do assassinato de Marielle e Anderson. Só um canalha pode comparar a magnitude desse crime ao atentado cometido a faca por um sujeito com transtornos mentais a Bolsonaro”.

Antes disso, Juliano já havia criticado a postura dos representantes do governo diante do caso: “Não é possível. Diante do fato mais importante do dia, Bolsonaro aproveita para chamar a atenção para o atentado que sofreu. Detalhe: a Polícia Federal já respondeu que o atentado não teve mandante algum e Bolsonaro sabe disse”.


Resposta

Pela manhã, ao ser questionado a respeito da prisão dos suspeitos de assassinarem Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, o general Augusto Heleno declarou que não tinha dados suficientes para comentar, e que iria aguardar a repercussão das prisões nas investigações.

Sobre se considerava positiva alguma resposta em relação aos crimes, um ano depois, o ministro respondeu: “Todos nós estamos esperando uma resposta, não só deste caso, como da facada em Jair Bolsonaro”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum