Preso por violar regras da tornozeleira eletrônica, Daniel Silveira põe culpa no cachorro

O deputado bolsonarista voltou à prisão no final de junho por determinação de Alexandre de Moraes

Preso em 24 de junho após violar por 36 vezes as regras do monitoramento eletrônico, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) tentou justificar as “falhas” na tornozeleira com uma série de desculpas. Em uma delas, o bolsonarista culpou o cachorro.

Segundo reportagem de Gabriela Coelho e Gregory Prudenciano, da CNN Brasil, o parlamentar afirmou ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) que, em 22 oportunidades, a tornozeleira descarregou enquanto ele dormia. Esse sono excessivo seria por causa de anti-inflamatórios.

A desculpa que mais chama a atenção é a que Daniel Silveira afirma que seu cachorro danificou o carregador da tornozeleira.

Em outra, o bolsonarista culpa supostas falhas na operadora de energia do Rio de Janeiro – o que será periciado pela Polícia Federal.

Além das violações ao monitoramento, Alexandre de Moraes determinou que o deputado deveria retornar à prisão por não ter pago a fiança devida, de R$ 100 mil.

“No caso em análise, está largamente demonstrada, diante das repetidas violações ao monitoramento eletrônico imposto, a inadequação da medida cautelar em cessar o periculum libertatis do denunciado, o que indica a necessidade de restabelecimento da prisão, não sendo vislumbradas, por ora, outras medidas aptas a cumprir sua função como bem salientado pela Procuradoria Geral da República, que, quando instada a se manifestar acerca das violações ao monitoramento eletrônico, pugnou, em primeiro lugar, pelo ‘fim da substitutividade’ e retorno da prisão”, diz trecho da decisão de Moraes.

O bolsonarista foi preso inicialmente em fevereiro de 2021 por ter atacado ministros do STF. Em vídeo, ele defendeu o AI-5 e o fechamento do Supremo. As duas reivindicações são inconstitucionais. Em março, ele havia migrado para o regime domiciliar.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global