Fórum Educação
24 de janeiro de 2020, 09h30

Pressionado por demissão de Moro, Bolsonaro descarta divisão de ministério

O caso desencadeou uma crise no governo

Bolsonaro e Sergio Moro (Foto:Isaac Amorim/MJSP)

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) afirmou nesta sexta-feira (24), ao chegar à Nova Déli, na Índia, que está descartada a possibilidade de desmembrar o Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro.

“O Brasil está indo muito bem, na segurança pública os números demonstram que estamos no caminho certo. É minha máxima, né, em time que está ganhando não se mexe”, afirmou.

Perguntado se a mudança estava descartada, Bolsonaro respondeu que sim: “Lógico que está descartado. Nem precisava responder”.

“A chance no momento é zero. Tá bom ou não? Tá bom, né? Não sei amanhã. Na política, tudo muda, mas não há essa intenção de dividir [o Ministério da Justiça]. Não há essa intenção”, completou.

Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira, que, mesmo contra a vontade de Moro, que atualmente é o responsável pela área, o governo estuda a possibilidade de recriar o Ministério da Segurança Pública.

O caso desencadeou uma crise no governo.

A informação de que, caso ocorresse a divisão Moro poderia deixar o ministério foi o destaque do Jornal Nacional, da TV Globo, desta quinta-feira. Sergio Moro teria confidenciado a pessoas próximas que está chateado e arrumando as gavetas, caso os planos do chefe para ele se concretizem.

General Heleno

O general Augusto Heleno (Segurança Institucional) está na comitiva à Índia com Bolsonaro. Na crise de agosto, onde Moro quase foi demitido, a jornalista Thais Oyama conta em Tormenta que, entre outras coisas, pesou a avaliação do general Heleno, que teria dito a Bolsonaro que se ele demitisse Moro seu governo acabaria.

Fazia todo sentido. Heleno se mostrou mais perspicaz do que parece neste episódio, diga-se.

Naquele momento o governo atravessava uma crise e Bolsonaro sequer tinha entregado a reforma da Previdência. Mourão era uma sombra e já havia quem o defendesse para o dia seguinte de um possível impeachment.

JN

A informação de que, caso ocorra a divisão Moro pode deixar o ministério foi o destaque do Jornal Nacional, da TV Globo, desta quinta-feira. Sergio Moro teria confidenciado a pessoas próximas que está chateado e arrumando as gavetas, caso os planos do chefe para ele se concretizem.

De acordo com o Blog do Rovai, em agosto do ano passado, Bolsonaro demitiu Moro e depois de o ministro chorar à frente de um colega que lhe deu a notícia e pedir uma segunda chance, rolou uma reconsideração.

Com informações do G1


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum