Fórumcast #20
13 de agosto de 2019, 20h03

Procurador que chamou Bolsonaro de bunda-suja é punido pelo CNMP

A decisão veio menos de uma semana depois do presidente sugerir que, para proteger o meio ambiente, se deve fazer cocô dia sim, dia não

Reprodução/YouTube

O procurador Rômulo de Andrade Moreira foi suspenso por 30 dias pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nesta terça-feira (13) por ter publicado mensagem criticando o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais logo após a vitória eleitoral do político do PSL.

Moreira qualificou Bolsonaro como “bunda-suja, fascista, preconceituoso, desqualificado, homofóbico, racista, misógino, retrógrado, arauto da tortura, adorador de torturadores, amante das ditaduras, subserviente aos militares” em um blog.

Segundo o relator do caso, Luciano Maia, vice-procurador da República, Rômulo Moreira “violou deveres legais de manter publica e particularmente, conduta ilibada e compatível com o exercício do cargo e de zelar pelo prestígio da Justiça, por suas prerrogativas e pela dignidade de suas funções, e pelo respeito aos membros do Ministério Público, aos magistrados e advogados” e por isso deveria ser suspenso.

A maioria dos 14 conselheiros seguiu o relator e aprovou a suspensão. A decisão veio no mesmo dia em que o CNMP desarquivou processo disciplinar contra Deltan Dallagnol após solicitação de dois membros do Conselho.

Cocô dia sim, dia não

Veja também:  Após censura de Bolsonaro, BB estreia comercial mais conservador

A punição é ainda mais curiosa se for levado em conta as últimas declarações de cunho escatológico dadas pelo presidente da República. Como medida para proteger o meio ambiente, ele sugeriu fazer cocô dia sim, dia não, e ainda falou em “cocozinho petrificado de um índio” para atacar indígenas.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum