O que o brasileiro pensa?
01 de fevereiro de 2020, 09h35

Procuradora citada na Vaza Jato pede para entrar na ação contra Glenn Greenwald

Thaméa Danelon, de acordo com mensagens divulgadas pela Vaza Jato, disse ao procurador Deltan Dallagnol que engajaria movimentos de direita para pressionar o STF; ela, agora, ao lado de uma juíza, quer ser assistente de acusação na denúncia contra Glenn

Glenn Greenwald - Foto: Reprodução/TVT

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a procuradora Thaméa Danelon, que coordenou a Lava Jato em São Paulo, e a juíza Diana Maria Wanderlei, da 5ª Vara Federal do DF, pediram para entrar na ação que acusa Glenn Greenwald, editor do site The Intercept Brasil, de associação criminosa com os hackers que invadiram celulares de autoridades.

Danelon é uma das procuradores que aparecem nas reportagens da série Vaza Jato. Em mensagem trocada com o procurador Deltan Dallagnol, a procuradora prometeu engajar movimentos de direita, como o Vem Pra Rua e o Nas Ruas, com o intuito de “pressionar” o Supremo Tribunal Federal (STF).

Já a juíza Diana Wanderlei aparece consta na lista das autoridades que teriam sido alvo dos hackers.

Denúncia contra Glenn

No último dia 21 de janeiro, o procurador Wellington Oliveira, do Ministério Público Federal, denunciou o jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept, na Operação Spoofing, por 176 invasões de dispositivo informático e associação criminosa.

Segundo o MPF, o jornalista auxiliou e orientou hackers durante o período das invasões.

Wellington Oliveira é o mesmo procurador que denunciou, no dia 19 de dezembro, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sob a acusação de ter caluniado o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Em julho, Santa Cruz disse, em entrevista à colunista do jornal Folha de S.Paulo Mônica Bergamo, que o ministro “banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”.

Juiz suspendeu atividades do Instituto Lula 

Ricardo Augusto Soares Leite, o juiz que analisará a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o jornalista Glenn Greenwald, já mandou suspender as atividades do Instituto Lula e ainda disse que tomou a decisão a pedido do MPF, mesmo sem o órgão ter feito a solicitação. Saiba mais aqui.

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum