Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
25 de fevereiro de 2020, 06h56

Procuradora da Lava-Jato usa fake news para atacar Dilma

A ex-presidenta, que viajou aos Emirados com gastos bancados pela organização do evento, já anunciou que processará quem reproduzir a informação falsa.

Foto: Reprodução/YouTube

A ex-presidenta Dilma Rousseff declarou recentemente que não pretende deixar barato para quem propagou a fake news de que ela viajou aos Emirados Árabes em primeira classe com dinheiro público.

Pois agora ela poderia incluir a procuradora Mônica Cheker e o colunista Lúcio Vaz, da Gazeta do Povo, na lista de processados.

A mentira é baseada em uma foto verdadeira de Dilma na primeira classe de um avião da empresa Emirates, porém, a viagem e a estadia da ex-presidenta no Oriente foram pagas pela organização do evento ao que ela foi convidada, sem nenhum custo para o Estado brasileiro.

A ex-presidenta, que viajou aos Emirados com gastos bancados pela organização do evento, já anunciou que processará quem reproduzir a informação falsa.

No entanto, Vaz fez uma matéria acusando Dilma de ser a ex-presidenta que mais utilizou gastos federais em 2019, e utilizou hipocritamente a foto fake de Dilma para ilustrar o texto. A procuradora Cheker divulgou a nota em seu Twitter.

Além disso, sua matéria de Vaz esbanja preferências políticas ao, por exemplo, dar a entender que os gastos de Fernando Henrique, que são em volume equivalente ao de Dilma, são mais justificados, porque ele gasta com assessores e não em viagens.

O texto também manipula a informação ao atacar Lula sem citar números e sem dizer que ele é o presidente que menos gasta – fica feio dizer certas verdades. Além disso, inclui em seus gastos a viagem deste ano a Roma, para visitar o papa Francisco, sendo que, na análise dos outros ex-presidentes, só se considerou gastos de 2019.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum