Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
26 de novembro de 2019, 21h24

Professores denunciam que Capes retirou homenagem a Paulo Freie em plataforma online

"Plataforma Freire" surgiu com novo nome: "Plataforma Capes de Educação Básica"

Foto: Reprodução/Twitter

Inúmeros professores usaram as redes sociais nesta terça-feira (26) para denunciar uma ação que parece ter partido do Ministério da Educação (MEC), que modificou o nome da “Plataforma Freire” para “Plataforma Capes de Educação Básica”.

A plataforma foi criada em 2009 pelo então ministro Fernando Haddad com objetivo atuar na formação de professoras da Educação Básica com cursos de atualização. “Ao mesmo tempo em que coloca em prática o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, a plataforma homenageia o educador brasileiro Paulo Freire”, diz texto sobre a plataforma presente no site da Capes.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

O professor e pesquisador Fernando Cássio, da UFABC, criticou duramente a mudança que retirou a homenagem a Paulo Freire. “A Capes foi fundada em 1951, e nem nos tempos da ditadura os seus dirigentes se portaram de forma tão covarde e submissa ao governo de plantão. É uma vergonha. A homenagem a Paulo Freire tem a ver com a própria função da plataforma, que é fazer a gestão dos projetos envolvendo formação de professores nas universidades e institutos federais (p. ex. Pibid)”, disse. “A mudança do nome não tem nada a ver com política pública. É tosquice mesmo”, completou.

João Bueno, da UEPB, também denunciou a mudança. “Olha aí , mais uma canalhice desse desministro da educação. Hoje a Plataforma Freire da Capes ficou fora do ar para reparos. Voltou agora é retiraram o nome Freire! Mudaram o nome da Plataforma!”, tuitou

“Alguém tem informações sobre a retirada do nome ‘Freire’ da página de login da Plataforma Freire da Capes? Não vejo nada na imprensa e nenhuma comunicação oficial. Provocação canalha, se for ação deliberada…”, questionou Rodrigo Firmino, da PUCPR.

“A #CAPES, submissa a Bolsonaro e Weintraub, excluiu a palavra ‘Freire’ de sua Plataforma de Educação Básica. É uma provocação grave e um ataque indigno. Mas Paulo Freire é muito maior. Ele não é um nome, é um autor. E suas ideias jamais irão morrer. Elas existem dentro de nós”, disse ainda o educador Daniel Cara.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum