Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
03 de novembro de 2019, 13h37

Promotora afastada do caso Marielle: “combater o crime passa por combater ideologia abolicionista”

A frase, entre outras, foi dita no seu discurso quando recebeu a Medalha Tiradentes

Carmen Eliza Bastos de Carvalho - Foto: Reprodução/Instagram

Carmen Bastos, promotora afastada do caso da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, já deixou bem claro o que é e o que pensa.

Em setembro deste ano, a promotora recebeu a Medalha Tiradentes, mais alta comenda do estado do Rio, por indicação do deputado estadual Delegado Carlos Augusto (PSD).

No seu discurso de posse, conforme se pode ouvir nos vídeos abaixo, ela afirmou: “Sei que essa tarefa de combater o crime organizado passava por combater uma ideologia abolicionista*. Jamais acreditei na ideia de que o criminoso é vítima da sociedade ou de qualquer tipo de desigualdade social”.

Mais na frente, a promotora ainda afirma: “A proteção dos Direitos Humanos está sendo usado como um escudo de impunidade. É bonitinho falar: ‘estou protegendo os Direitos Humanos’. É lindo. Mas você está mesmo? Direitos Humanos é de todo mundo”.

Após a repercussão do fato de que a promotora Carmen Eliza teria se recusado a deixar o caso Marielle e Anderson, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) publicou uma nota informando sobre sua saída voluntária. O MP-RJ ainda divulgou que um processo foi aberto na corregedoria para analisar a conduta de Carmen.

Na nota, o MP-RJ defende a “liberdade de expressão” da promotora, que tirou foto com o deputado Rodrigo Amorim, que quebrou placa da vereadora Marielle Franco, e fez campanha para Jair Bolsonaro. “Nos últimos dias vem tendo sua imparcialidade questionada no que afeta sua atuação funcional, por exercer sua liberdade de expressão como cidadã”, lamenta o órgão.

Observação da redação: A Fórum procurou em vários dicionários e o sentido encontrado para a palavra “Abolicionista” em todos é: o indivíduo que pratica o “Abolicionismo”, que é o sistema político ou humanitário da abolição da escravatura.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum