PSOL ingressa com ação na PGR e pede investigação sobre farra do leite condensado

Deputados querem apuração dos gastos de 1,8 bilhão do governo Bolsonaro em alimentos e bebidas durante 2020

O PSOL ingressou com uma ação na Procuradoria-Geral da República, solicitando ao procurador Augusto Aras investigação dos gastos de R$ 1,8 bilhão do governo Bolsonaro em alimentos e bebidas durante 2020. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

Quem protocolou o documento foi o deputado David Miranda (PSOL-RJ). A ação, que pede que o órgão apure o ocorrido e responsabilize Jair Bolsonaro, também é assinada pelas deputadas Sâmia Bomfim (PSOL-SP), Fernanda Melchionna (PSOL-RS) e Vivi Reis (PSOL-PA).

“Bolsonaro gastou mais de R$ 1,8 bilhão em mercado. Isso só em 2020. O Brasil não estava quebrado? Quantos cilindros de oxigênio esse valor compraria? Isso é lavagem? Superfaturamento?”, questiona o deputado à coluna.

O caso foi revelado pelo portal Metrópole. Entre os produtos adquiridos estão R$ 2,5 milhões em vinhos para o Ministério da Defesa, R$ 15 milhões em leite condensado e R$ 2,2 milhões em chicletes, entre outros.

Ineficiência

A ação dos deputados do PSOL destaca que a gestão realiza “um conjunto de fatores que vai desde a ineficiência do governo federal no enfrentamento das crises ora instaladas, passando pelo aumento do desemprego e cortes de orçamento da agricultura familiar, até as políticas neoliberais e ultraneoliberais fomentadas pelo Ministério da Economia que geram o crescimento da pobreza e da extrema pobreza de forma acelerada”.

“Ainda, há que se falar do desmonte das políticas de segurança alimentar e nutricional e soberania alimentar. Nesse sentido, esse desmonte vai ao encontro do agravamento das condições de vida da população pobre, que ficou completamente desprovida de assistência, gerando, assim, um quadro de crescimento da pobreza e abandono”, diz Miranda.

Outras ações

Publicidade

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) já anunciou que vai começar uma mobilização entre parlamentares na Câmara Federal para instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) – a CPI da Mamata ou CPI da Barriga Cheia – para investigar o gasto de R$ 1,8 bilhão com produtos de supermercado pelo governo Bolsonaro.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) afirmou em sua conta do Twitter, nesta terça-feira (26), que vai entrar na Justiça para pedir explicações sobre os gastos do presidente com alimentação, entre eles mais de R$ 15 milhões em leite condensado. “Isso é corrupção!”, afirma Ciro.

Publicidade
Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR