Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
20 de fevereiro de 2020, 14h51

“PT e Lula são fundamentais em qualquer articulação do campo progressista”, defende Flávio Dino

“Nós teremos certamente em 2022 uma frente política plural disputando as eleições, representando o pensamento progressista no Brasil", disse Dino

Lula e Flávio Dino (Reprodução/Twitter)

Em entrevista à BBC Brasil, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) afirmou que ele e o presidente Lula compartilham convicções em defesa da democracia apesar da atual conjuntura política marcada por extremismos e belicismos. O governador e o presidente dialogam sobre a ampliação da esquerda no Brasil, a retomada de um programa que fale para o futuro do país – uma espécie de programa de desenvolvimento, que recupere marcas exitosas do período em que Lula foi presidente.

Flávio Dino acredita que a formação de uma frente ampla a favor da democracia deve acontecer com Lula e o PT. “Tenho a visão de que, progressivamente, o PT, que é elemento fundamental em qualquer articulação do campo progressista, democrático, popular do Brasil, da esquerda de modo geral, o próprio presidente Lula como a principal liderança popular do país, vão ajudar ainda mais para que isso aconteça”, defendeu Dino à BBC.

“Nós teremos certamente em 2022 uma frente política plural disputando as eleições, representando o pensamento progressista no Brasil. Eu tenho muito otimismo, que acho que nós estamos avançando e vamos continuar avançando”, disse Dino.

Durante a entrevista à BBC, ele falou sobre processos marcados por muitas ilegalidades desde o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. “Como professor de Direito Constitucional, eu tenho convicção profunda de que não havia nenhuma base legítima juridicamente falando para o impeachment. E logo em seguida a condenação igualmente infundada, sem provas, sem razão que acabou levando o presidente Lula a uma prisão arbitrária, ilegal”, disse o governador.

Frente Ampla já existiu
Flávio Dino defende a formação de uma frente ampla no Brasil que, segundo ele, já aconteceu em outros momentos no país e no mundo. Ele cita as amplas uniões de forças políticas como a Concertación Chilena, a Frente Ampla Uruguaia, além das alianças em Portugal e na Espanha.

No caso brasileiro, Dino lembra as conquistas históricas que foram fruto de alianças amplas. “Podemos lembrar desde Getúlio Vargas, que era sustentado por uma aliança do PTB com o PSD, que era o partido mais ao centro, e toda a esquerda praticamente, e nos legou uma série de ferramentas fundamentais para o desenvolvimento. E mais recentemente o próprio período do governo do presidente Lula, tendo o José Alencar como vice. Esse caminho da unidade é um caminho que tem trazido vitórias ao programa de mudanças, de transformação social que nós defendemos”, disse Dino.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum