Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de fevereiro de 2020, 10h00

Publicitário bolsonarista sai na defesa de Wajngarten e ganha cargo na Secom

Além de colecionar comentários misóginos, o publicitário atacou Felipe Neto no ano passado após o youtuber publicar uma foto beijando outro homem

Luiz Galeazzo/Reprodução
A Secretaria de Comunicação (Secom) do governo de Jair Bolsonaro está trocando o diretor responsável pelo Departamento de Conteúdo e Gestão de Canais Digitais. O influenciador e publicitário Luiz Galeazzo, defensor de Fábio Wajngarten nas redes sociais, vai assumir o cargo no lugar de Rodrigo Fayad.
“Eleito O Homem Mais Sexy do Mundo pela revista Cães & Cia” é como Galeazzo se descreve no Facebook, onde exibe fotos com seus cães. No Twitter, no entanto, o tom é mais politizado. Nesta outra rede social, que foi deletada na manhã desta quinta-feira (5), o publicitário se empenha em comentários misóginos e machistas, especialmente contra a cineasta Petra Costa, mas também defende ações do governo na Secom e retuíta publicações de Wajngarten, assim como da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).
Em uma das publicações contra a diretora de “Democracia em Vertigem”, Galeazzo escreve: “Regra número 1 com mulheres: cuidado com as franjinha rivotril, elas vivem num mundo paralelo e mentem sobre tudo. É o caso da Petra Costa, que após mentir sobre o impeachment, agora espalha que o governo incentiva o extermínio de negros e incêndios na Amazônia”, escreveu.
Os ataques às mulheres, no entanto, é generalizado. Em resposta a uma internauta, em novembro de 2018, o publicitário diz: “Olha moça se eu já te comi eu devia estar bem bêbado, isso não conta como ‘conhecer'”. Em ataque a uma outra mulher, Galeazzo escreve: “só de olhar suas fotos já dá pra sentir o cheiro do seu corrimento”.
O novo diretor da Secom também se envolveu em uma discussão com o youtuber Felipe Neto em novembro do ano passado. Na época, Felipe havia publicado uma foto beijando o diretor e apresentador Felipe Castanhari, o que gerou revolta por parte do bolsonarista.
“Realmente, aí não tem masculinidade frágil. E nem masculinidade”, atacou o publicitário. “Deve ser muito triste ter uma masculinidade tão frágil a ponto de se incomodar tanto com o selinho entre dois homens”, retrucou Castanhari.
Confira alguns dos posts:

 

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum