Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de novembro de 2019, 09h11

Queda de Santa Rosa: Eliane Cantanhêde aponta tensão entre Bolsonaro e Forças Armadas

Segundo ela, Santa Rosa teria caído por pressão de Olavo de Carvalho: “entre um general de primeiríssima linha e um guru de quinta, o presidente optou pelo guru”, afirma

Foto: Allan Santos/Pr

Em sua coluna no Estadão, nesta terça-feira (5), Eliane Cantanhêde comenta sobre a queda do general de quatro estrelas, Maynard Santa Rosa, da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE).

Segundo ela “tão preparado quanto querido entre os colegas de farda”, Santa Rosa teria caído por pressão de Olavo de Carvalho: “entre um general de primeiríssima linha e um guru de quinta, o presidente optou pelo guru”, afirma.

Cantanhêde aponta que os militares estão “perplexos” com a sucessão de quedas de seus pares no governo. Também deixaram o governo “os generais Jesus Corrêa (Incra), Juarez Cunha (Correios), Franklimberg de Freitas (Funai), um atrás do outro, sem que se ouvisse um pio da Defesa, do Exército, muito menos da Marinha e da Aeronáutica, primas pobres e com baixa representação no governo”, lembra a jornalista.

Ela afirma que “o silêncio, porém, não pode ser confundido com amém, concordância, aplauso. Muito pelo contrário”.

Cantanhêde lembra também a declaração do deputado Rodrigo Maia sobre o general Augusto Heleno de que ele teria “virado um auxiliar do radicalismo do Olavo de Carvalho. É uma pena que um general da qualidade dele tenha caminhado nessa linha”, aponta o presidente da Câmara. “O chefe do GSI, muito querido entre os colegas, nem imagina quantos deles podem estar pensando assim”, especula a jornalista.

“Nesse clima”, aponta Cantanhêde, “o presidente da República poderá cometer um grande erro se emprestar o nome, a força do cargo e o capital eleitoral para um tal Partido Militar Brasileiro. É o fim da picada. Só vai reforçar a sensação, que começa a se espraiar entre os militares, de que Bolsonaro está fazendo uso político de uma das marcas de maior credibilidade no Brasil: a marca Forças Armadas”, encerra.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum