Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
22 de julho de 2019, 13h06

Rede aciona STF contra medida de Toffoli que suspendeu investigações

A decisão de Toffoli suspendeu a investigação contra o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), que começou com base em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf)

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O partido Rede Sustentabilidade recorreu nesta segunda-feira (21) ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do presidente da corte, Dias Toffoli, que na semana passada determinou a paralisação de todos os processos judiciais nos quais dados bancários de investigados tenham sido compartilhados por órgãos de controle como sem prévia autorização do Judiciário.

A decisão de Toffoli suspendeu, entre outros, a investigação contra o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), que inicou com base em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

“Qualquer debate sobre a constitucionalidade do compartilhamento de dados bancários para fins penais deve levar em consideração o contexto em que estamos. Há que ser privilegiado o direito individual, que atualmente é usado em benefício de organizações criminosas ou há que ser privilegiado o direito coletivo, permitindo-se normas mais rígidas que facilitem a investigação criminal”, diz o partido no documento.

Com a decisão de Toffoli, o Ministério Público do Rio de Janeiro entrou com pedido para poder seguir atuando no caso Queiroz, que envolve o senador Flávio Bolsonaro.

Na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) apresentada ao STF, partido pede que o caso seja redistribuído a outro ministro em agosto, quando o STF volta do recesso.

Do documento, a Rede afirma que a discussão sobre limites ao “poder” de informação disponibilizada pelos órgãos de controle “ganhou grande relevância a partir do destaque da Operação Lava-Jato, que conseguiu alcançar com sucesso indivíduos poderosos, sejam particulares ou autoridades do governo, de diversos partidos e espectros políticos”.

A decisão do presidente do STF, dada em caratér liminar, suspende as investigações até o julgamento de mérito, marcado para 21 de novembro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum