Fórumcast, o podcast da Fórum
17 de janeiro de 2018, 09h36

Rede, PPS, Luciano Huck, RenovaBR, Agora!, Fundação Lemman e a nova trama de financiamento político

Marina Silva negocia com Huck. Huck, Abílio Diniz, Eduardo Mufarej, Abílio Diniz, Armínio Fraga, Bernadinho e Nizan Guanaes criam um fundo de “renovação política”. Fundação Lemman financia jovens lideranças da Rede Sustentabilidade

Marina Silva negocia com Huck. Huck, Abílio Diniz, Eduardo Mufarej, Abílio Diniz, Armínio Fraga, Bernadinho e Nizan Guanaes criam um fundo de “renovação política”. Fundação Lemman financia jovens lideranças da Rede Sustentabilidade

Da Redação*

As informações são da coluna de Mônica Bergamo. O Agora!, movimento de renovação política que tem o apresentador Luciano Huck como principal garoto-propaganda, apresentou uma lista de compromissos aos dois partidos com os quais mantém conversas para se associar: o PPS e a Rede.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Pelos termos que estão sendo discutidos, o grupo deixa claro que não oferecerá nem pedirá exclusividade da sigla com a qual vier a fechar algum acordo. A negociação envolverá, por exemplo, a filiação de membros que queiram disputar a eleição. O Agora! tanto se reserva o direito de se relacionar com outros partidos quanto deixa o parceiro livre para conversar com outros movimentos.

Na carta entregue às legendas, a organização estabelece que “os partidos assegurarão aos membros do Agora! que se filiarem voz e voto nas decisões políticas, em todas as instâncias”.

Hoje a tendência no grupo é estabelecer parceria com mais de um partido, o que, entretanto, não impedirá participantes de entrarem em siglas externas às alianças.

RenovaBR

Além do Agora!, Huck também participa de outra iniciativa, o RenovaBR. De acordo com reportagem da Folha, “O fundo que está sendo criado por empresários para bancar a formação de novos candidatos para as eleições do ano que vem prevê bolsas mensais de R$ 5.000 para os selecionados. O valor exato será estabelecido nas próximas semanas. Oficialmente chamado de RenovaBR (Fundo Cívico para a Renovação Política), o projeto é uma iniciativa do executivo Eduardo Mufarej, que tem relatado em encontros já contar com a disposição de colaboradores como o apresentador Luciano Huck, o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga, o publicitário Nizan Guanaes, o empresário Abilio Diniz e o ex-técnico de vôlei Bernardinho. Os apoiadores fariam doações ao grupo, que usaria o dinheiro para oferecer cursos de formação a interessados em disputar cargos públicos. O objetivo é selecionar 150 pessoas que tenham perfil de liderança e queiram se candidatar”.

Caiu na Rede

Já o partido de Marina Silva, além do Agora!, anda às voltas com outro fundo empresarial também interessado na “renovação” política. A informação é do próprio site da Rede Sustentabilidade. Como parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Lideranças Públicas, cinco líderes jovens da REDE foram selecionados pela RAPS (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade) e pela Fundação Lemann para participarem do curso “Integridade e Valores no Governo” que está sendo promovido pela Universidade de Oxford, na Inglaterra.

A Fundação Lemann é mantida por Jorge Paulo Lemman, o homem mais rico do Brasil e o 22º do mundo, com fortuna estimada em US$ 29 bilhões no ranking da revista Forbes de 2017. Ele foi um dos mentores da fusão de Brahma e Antarctica, que criou a Ambev, é acionista do Burger King, sócio de Warren Buffett, o 2º homem mais rico do mundo. Os dois são donos do ketchup Heinz. Investe também em startups e seu fundo é sócio da Diletto e da dona do iFood.

*Com informações da coluna de Mônica Bergamo

Foto: José Cruz/ABr


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum