Regina Duarte diz que, com Bolsonaro, projeto de cultura que sempre sonhou “era inviável”

"Fui enredada num universo muito mais preocupado com Ideologias do que com Cultura", desabafou Regina Duarte

Depois de seus contubados e vergonhosos dois meses e meio à frente da Secretaria de Cultura de Jair Bolsonaro (sem partido), a atriz Regina Duarte desabafou no Instagram, onde é seguida por quase 2,5 milhões de pessoas.

Bolsonaro havia prometido a Regina que ela comandaria a Cinemateca Brasileira, “do lado de casa, perto da família”, mas o cargo nem existia e a promessa, feita diante das câmeras, não foi cumprida.

O desabafo de Regina veio 15 dias depois de ela deixar o cargo. “Fui enredada num universo muito mais preocupado com Ideologias do que com Cultura”.

“Aceitei assustada o convite para a Missão. Aceitei por amor ao meu País, por paixão irrefreável por Arte e Cultura, por confiança no governo Bolsonaro”, disse a atriz que teve que abandonar 50 anos de TV Globo para se tornar secretária do governo.

“Aceitei porque muita gente, muita gente mesmo, quando cruzava comigo, em qualquer lugar, com o olho brilhando de esperança, dizia: ‘Aceita, Regina!’ Minha inexperiência em gestão pública foi crucial para que eu descobrisse, até com certo atraso, que o Projeto de Cultura com que sempre sonhei era inviável, porque eu estava enredada num universo muito mais preocupado com Ideologias do que com Cultura”

“As pressões cotidianas de gente que desconhece a máquina da administração pública foram companheiras constantes”, disse a Regina.

“Sempre me pareceu nítido que havia uma torcida nas mídias, nas redes sociais para que a minha gestão não se consolidasse. E sigo Secretária”, avisou. “Não me permito sair deixando incompletas lutas e conquistas para o Setor Cultural. Um exemplo? A Convocação pelo Ministério do Turismo, da reunião do Conselho Gestor da ANCINE para que o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) seja liberado. Editais que darão novo fôlego à Cultura Brasileira serão novamente possíveis”, afirmou a ex-secretária ainda não exonerada.

Ela contou que edita um vídeo para mostrar o que fez pela cultura durante sua breve passagem por Brasília. “Trabalho ainda na edição de um vídeo com textos e imagens que falam do Projeto de Cultura que pude construir com minha Equipe. Não foi pouca coisa. Em breve vou ter a alegria de comunicar as ações que minha passagem pela Secretaria Especial da Cultura deixa como legado a quem me suceder”,

Durante sua gestão, Regina Duarte chegou a dizer à Unesco que os artistas e técnicos de seu país estavam assistidos na pandemia do novo coronavírus. Anitta desmentiu, informando à Unesco que os artistas e técnicos não receberam nenhum tipo de ajuda do governo federal na pandemia e estavam passando por grandes dificuldades.

Avatar de Clara Averbuck

Clara Averbuck

Escritora e jornalista, autora de 9 livros.