Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
22 de julho de 2019, 10h13

Reinaldo Azevedo defende processo de impeachment para Bolsonaro e lista crimes que justificam

"Ameaçar um estado da Federação com corte de verba ou com alguma forma de punição é uma forma de corrupção segundo os termos da lei. Cabe, sim, denunciar o presidente por crime de responsabilidade", avaliou o jornalista

Bolsonaro, Moro e Reinaldo Azevedo (Montagem)

O jornalista Reinaldo Azevedo, blogueiro do Portal Uol e apresentador da BandNews, gravou um vídeo em que defende a abertura de processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro por crime comum, fala xenofóbica e crime de responsabilidade, por retaliação contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Ao se referir a todo o Nordeste como ‘Paraíba’ é claro que o presidente Jair Bolsonaro estava praticando preconceito de origem, e isto é crime, segundo a Lei 7.716, é o chamado crime comum, pelo qual um presidente da República também pode responder. Mas, mais do que isso, ele cometeu crime de responsabilidade segundo a Lei 1079, que é a Lei do Impeachment”, declarou.

Segundo Reinaldo, Bolsonaro já infringiu cinco pontos da Lei: (II) o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário e dos poderes constitucionais dos Estados; (IV) a segurança interna do país; (V) a probidade na administração; (VI) a lei orçamentária; e (VII) a guarda e o legal emprego dos dinheiros públicos.

Ele destaca, em especial, o segundo ponto, relativo ao livre exercício dos poderes. “Ameaçar um estado da Federação com corte de verba ou com alguma forma de punição é uma forma de corrupção segundo os termos da lei. Cabe, sim, denunciar o presidente por crime de responsabilidade”, avaliou.

O jornalista acredita que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, não daria sequência a um pedido de impeachment para não gerar uma grande crise política, mas disse que é importante haver um pedido. “Uma história também é feita de cicatrizes. É preciso que a gente deixe as marcas da indignidade quando essa indignidade foi cometida. Não é a primeira vez que o presidente comete crime de responsabilidade: ele o fez quando divulgou um ‘filminho pornô’, fez quando mandou comemorar o golpe de 1964, ele o fez quando confessou que vistiou a CIA para depor Nicolás Maduro e quando decidiu pela demissão de fiscal do Ibama que o multara lá atrás por pesca irregular”, disse.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum