Relator da CPI do Genocídio, Renan diz que todas as frases de Bolsonaro sobre a pandemia o “assustam”

Em entrevista ao Uol, o senador ainda afirmou que vai usar os questionamentos levantados pela Casa Civil contra o governo

O senador Renan Calheiros, relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as omissões do governo do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia de Covid-19 – a chamada CPI do Genocídio -, disse em entrevista nesta segunda-feira (3) que todos os pontos presentes em documento enviado pela Casa Civil de Bolsonaro para ministérios vão estar na CPI e criticou as declarações do presidente durante a pandemia.

O relator afirmou que não poderia ocultar do plano de trabalho da comissão questionamentos que foram feitos pelo próprio governo. “Era muito importante que nós não deixássemos fora nenhuma daquelas questões que foram levantadas pelo governo, senão apareceria quem perguntasse para mim: ‘Olha, com relação a isso ou aquilo, o governo disse que estaria tendo que responder sobre uma indagação, e você como relator retirou do próprio plano de trabalho'”, disse Calheiros em entrevista aos jornalistas Rafael Bragança, Wanderley Preite Sobrinho e Letícia Lázaro, do Uol.

Calheiros defendeu a apuração de todas as declarações públicas do presidente. “Como é que vai investigar, cumprir seu papel constitucional, se há omissão, se há responsabilidade de um governo, de um presidente da República, sem começar juntando as frases e suas manifestações públicas? Não há como começar diferente”, sustentou.

Ao ser questionado sobre qual seria a pior frase, ele respondeu assim: “Olha, se você me perguntar mesmo isso, eu terei muita dificuldade em responder, porque na verdade todas me assustam”.

Nesta semana, começam os primeiros depoimentos da comissão. Serão ouvidos os ex-ministros da Saúde Henrique Mandetta e Nelson Teich na terça-feira (3) e o ex-ministro Eduardo Pazuello na quarta-feira (4).

Assista:

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina