Relatório da Abin sobre Hang: agiotagem, sonegação, contrabando e evasão de divisas

Véio da Havan ainda é apontado pela agência como suspeito em vários outros negócios escusos; Sílvio Santos, Meyer Negri e Fábio Wajngarten também aparecem no documento

A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) produziu um relatório de 15 páginas, em julho de 2020, apontando uma série de trapalhadas e inconsistências na fortuna do empresário bolsonarista Luciano Hang, proprietário das lojas Havan. A reportagem de Lucas Valença para o UOL mostra que entre os negócios suspeitos pontuados pela agência estão agiotagem e custo fixo mensal maior que o faturamento.

O relatório ainda traz investigações por lavagem de dinheiro, remessa de dinheiro de origem ilegal ou duvidosa, sonegação fiscal, contrabando de importados e evasão de divisas. Políticos, apoiadores, empresários e pessoas que se aproximam da presidência da República acabam virando alvo de relatórios da Abin.

Também há informações sobre a condenação judicial sofrida por Hang em 2003 a quase quatro anos de prisão por “sonegação de contribuições previdenciárias”. O investidor foi multado em R$ 10 milhões.

Ainda de acordo com o relatório, em agosto de 2018, o empresário promoveu um café da manhã em favor da então campanha do presidenciável Jair Bolsonaro com 62 empresários ligados à comunidade judaica.

Estiveram presentes o empresário Meyer Negri e Fábio Wajngarten, que acabou ocupando o posto de secretário-executivo da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência) e é apontado no relatório como sendo afilhado de Negri.

“Meyer Negri teria tido influência na indicação de Wajngarten para a Secom e Ricardo Salles para o Ministério do Meio Ambiente”, acrescenta a Abin.

O comunicador Silvio Santos, dono do canal de televisão SBT, também aparece no relatório como sendo um integrante da comunidade judaica com influência palaciana e próximo ao dono da Havan.

“Luciano Hang é desde 2019, primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), o maior patrocinador privado do SBT, mantendo parte da tarde de domingo, considerado horário nobre na televisão, com programa exclusivo patrocinado pela Havan”, diz o órgão ligado ao GSI, indicando que uma aproximação entre o dono do SBT e o governo teria contado com a ajuda de Hang.

Gabinete do Ódio

Luciano Hang tem sido acusado também de ser um dos financiadores de fake news por meio do aplicativo WhatsApp e do chamado “gabinete do ódio”, responsável por desferir ataques contra adversários políticos desde as eleições de 2018, que elegeu Bolsonaro.

Matérias relacionadas:

Juiz isenta Marcelo D2 de indenização por chamar Luciano Hang de “gnomo sonegador”

Luciano Hang conhecia o TrateCov antes de ser lançado; veja o vídeo

Luciano Hang é obrigado a tirar de seu Instagram vídeo com canção de Roberto Carlos

Leviatã de Paul Auster, as estátuas de Luciano Hang e o planeta dos macacos fascistas

Luciano Hang volta atrás em boicote e gasta R$ 1,3 milhão no “jornalismo ideológico” do Fantástico

O documento também ressalta que o empresário é um dos alvos da investigação criminal em aberto no STF (Supremo Tribunal Federal) para apurar ataques à Corte.

Leia reportagem completa no portal Uol

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR