Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
20 de março de 2019, 08h29

Renan Calheiros denuncia Dallagnol ao Conselho de Ministério Publico: “pistoleiro de reputações”

Renan alega que, desde 2017, ainda no período pré-eleitoral, o procurador da Lava Jato empreende campanha contra seu nome, “em nítida tentativa de influenciar o resultado do pleito"

Dallagnol virou alvo de Renan Calheiros (Reprodução)

O senador Renan Calheiros (MDB/AL) chamou de “pistoleiro de reputações” o procurador da República Deltan Dallagnol ao anunciar, pelo Twitter, reclamação contra o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, apresentada ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nesta terça-feira (19).

No documento, Renan aponta descumprimento do dever funcional de Dallagnol ao atacar de formar “ilegal e ilegítima” as representações políticas, referindo-se, especialmente, a ataques durante sua campanha para reeleição ao cargo de senador e à sua tentativa de presidir a Casa, no início deste ano.

“Demonstro que ele infringiu seus deveres funcionais e faltou com o decoro exigido pelo Estatuto do Ministério Público, violando também a Constituição”, postou em sua conta no Twitter o senador, que também abordou o assunto em Plenário.

Renan alega que, desde 2017, ainda no período pré-eleitoral, o procurador do Paraná empreende campanha contra seu nome, “em nítida tentativa de influenciar o resultado do pleito”.

O senador acusa Dallagnol ainda de não apresentar provas ao disseminar ataques por suas redes sociais. “Resumiu-se a superficiais conjecturas em 140 caracteres”, pontua, em referência ao limite de toques permitido em postagens no Twitter.

Sobre a eleição da presidência do Senado, Renan destaca que o procurador comemorou sua desistência da disputa como “vitória pessoal”, após ter feito campanha pelo voto aberto de senadores, “vinculando maldosamente o voto fechado (em vigor no Regimento Interno do Senado há quase 50 anos) ao senador denunciante”.

A representação é dirigida à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que também preside o CNMP.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum