Fórumcast #19
07 de agosto de 2018, 17h07

Repórter da GloboNews faz pergunta provocativa e leva ‘invertida’ de Haddad

"Tem muito candidato sem sal querendo ser presidente", disse Haddad, arrancando risos de outros jornalistas, ao responder uma pergunta provocativa de um repórter da GloboNews sobre sua suposta "falta de apelo". Manuela D'Ávila, que compõe a chapa do PT, se mostrou otimista e brincou: "Na prática, quem vai tirar o Temer do Jaburu sou eu"

Fernando Haddad. Foto: Ricardo Stuckert

Em entrevista coletiva concedida ao lado de Manuela D’Ávila (PCdoB) na manhã desta terça-feira (7) em São Paulo, Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pela chapa de Lula, praticou aquilo que no meio jornalístico é conhecido como “invertida” contra um repórter da GloboNews.

O jornalista perguntou ao ex-prefeito se, caso a candidatura de Lula seja impugnada e ele assuma a cabeça da chapa, não tem receio de sua “falta de apelo”. A princípio, Haddad respondeu que viajará por todo o Brasil ao lado de Manuela e que levará consigo as propostas e o programa do PT e de Lula, que é um dos líderes mais populares da história política do país.

Não satisfeito, o repórter insistiu: “Mas e sua falta de apelo?”, ao que Haddad respondeu: “Quem tem apelo?”. “O Lula”, rebateu o repórter. Aí então o ex-prefeito de São Paulo lançou mão de sua “invertida”.

“É ele quem estamos defendendo. Você tem que perguntar de falta de apelo para para todos os outros, menos para o Lula, nosso candidato. Tá cheio de gente sem sal querendo ser presidente da República”, disse Haddad, arrancando risos e aplausos de outros jornalistas presentes.

Veja também:  Deputados protocolam pedido de informações sobre Fundo Amazônia ao ministro Ricardo Salles

“Quem vai tirar o Temer do Jaburu sou eu”

Manuela D’Ávila e Haddad durante coletiva de imprensa (Foto: Ricardo Stuckert)

Na mesma entrevista coletiva, concedida na sede do PCdoB da capital paulista, Manuela D’Ávila foi perguntada sobre a hashtag #ManuSofreuMachismo, que ganhou repercussão nesta segunda-feira (6) no Twitter. Internautas, principalmente apoiadores de Bolsonaro, ironizavam o fato de que a deputada pelo PCdoB, militante feminista, teria cedido ao machismo ao abrir mão de sua candidatura à presidência para compor uma chapa encabeçada por um homem, no caso, Lula.

Manuela, no entanto, não se abalou, e citou ainda o tratamento diferente dado, por exemplo, à senadora Ana Amélia (Progressistas), que é do Rio Grande do Sul, tal como a comunista, e aceitou a vaga de vice-candidata à presidência na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB).

“Na lógica dos machistas uma mulher como eu, presidida por outra mulher, a Luciana Santos, não podemos reunir condições de fazer debate e articulação política com outros partidos e ser indicada a vice. Nada melhor do que os fatos para desmentir: quando alguém, meu próprio estado, foi indicada a vice do Alckmin, foi motivo de festa, uma mulher na chapa. Mesmo ele estando num lugar bem abaixo das pesquisas. Aí quando uma mulher é indicada a vice do primeiro lugar, isso é machismo. Na verdade, isso é machismo deles que não respeita as minhas decisões e medo de ter uma mulher na vice-presidência da República”, rebateu.

Veja também:  Alberto Fernandez e Cristina Kirchner derrotam Macri nas eleições primárias na Argentina

Com a promessa de ser vice na chapa do PT independente das circunstâncias – com Lula ou Haddad na cabeça de chapa -, Manuela ainda se mostrou otimista e brincou: “Hoje me dei conta de que vou morar no Palácio do Jaburu. Então, na prática, quem vai tirar o Temer do Jaburu sou eu”, afirmou, arrancando risos e aplausos dos presentes.

Acordo

Logo no começo da coletiva, Haddad e Manuela detalharam como funcionará o acordo que viabilizou a chapa com PT e PCdoB. Eles esclareceram que o ex-prefeito de São Paulo será registrado como vice de Lula no dia 15 de agosto para que possa representá-lo durante a campanha, já que é mais próximo do ex-presidente e coordenador do plano de governo. Caso o PT consiga registrar a candidatura e Lula puder concorrer, Haddad cederá o posto de candidato a vice à Manuela. Se a candidatura do ex-presidente for impugnada, o ex-prefeito assume a cabeça da chapa e Manuela entra de vice.

“Consideramos legítimo que o interlocutor de Lula seja alguém que coordena seu programa de governo, que é militante e dirigente do PT, um excelente prefeito. No acordo político concordamos que nós do PCdoB ocuparemos a vaga de vice em qualquer um dos cenários. Torço para que a Justiça decida e em 1º de janeiro  que eu tomarei posso como vice-presidenta da República com Lula na presidência. Mas eu e Haddad estamos prontos para vencer a eleição em qualquer cenário”, disse Manuela.

Veja também:  Câmara libera o trabalho aos domingos e aprova fim do ponto

“Estou representando o presidente Lula como candidato a vice-presidente, tive a honrosa tarefa de representá-lo nessa circunstância. Assim que ele tiver a candidatura homologada, vamos estender o tapete vermelho para Manuela ocupar o meu lugar. E vai ser uma honra vê-la subindo a rampa do Palácio do Planalto com Lula”, completou Haddad.

Fórum transmitiu ao vivo toda a coletiva. Assista a íntegra.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum