Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
31 de janeiro de 2020, 14h36

“Rodrigo Hilbert” da PF abre conta no Instagram e fala de livro sobre Lula: “Maior líder da esquerda”

Jorge Chastalo, agente que comandou a segurança de Lula na prisão, estreou no Instagram com fotos ao lado de Noam Chomsky e Monja Cohen, que foram visitar o ex-presidente na Superintendência da PF em Curitiba

Jorge Chastalo ao lado de Monja Coen e Noam Chomsky | Reprodução/Instagram

“Às vezes durmo pensando como eu escreveria… As pessoas me falam que tenho obrigação de escrever. Eu tinha ali na minha frente o maior líder de esquerda, mundialmente conhecido… Não podem me condenar por querer escrever e por ter extraído o máximo da convivência com ele. Eu comandava a carceragem da PF e de repente chega ali um ex-presidente. Foi 1 ano e 7 meses de convívio intenso”, é o que conta o agente federal Jorge Chastalo, que pretende escrever um livro sobre o período em que o ex-presidente Lula ficou preso após condenação de Sergio Moro.

Em conversa com a jornalista Cecília Ramos, da coluna Direto da Fonte, publicada nesta sexta-feira (31) no Estado de S. Paulo, Chastalo contou sobre a convivência com o ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba e os aprendizados que teve no período. Ele afirma que ainda não está certo se irá realmente se aventurar no universo da literatura por respeito à instituição na qual trabalhou por 19 anos.

“Não quero que pareça que estou me aproveitando. Isso me incomoda. Por outro lado, tem um interesse histórico. E se a Polícia punisse, seria incoerente. O japonês da federal (o agente Newton Ishii) lançou um livro”, declara o oficial. Ele revela que nunca chegou a conversar com Lula sobre a possível publicação, mas já foi procurado por pessoas de esquerda e por três editoras.

Questionado sobre os temas que podem surgir, ele conta: “Conversava com o Lula sobre política, família. Falamos do processo contra ele e até sobre Mercosul. Ele é muito divertido, uma figura! Não ficou depressivo, o que era uma preocupação. Vivi ali com ele a morte do irmão dele, do neto (foi Chastalo que comunicou a Lula a morte de Arthur), a campanha do Haddad. Ouvia a elite da esquerda conversar. São muito inteligentes. Era meu papel e fui profissional”.

Conhecido como “Rodrigo Hilbert” da PF, Chastalo abriu uma conta no Instagram há cerca de duas semanas. As primeiras publicações foram fotos tiradas com duas figuras que foram visitar o ex-presidente Lula na prisão: o linguista Noam Chomsky e Monja Coen.

O oficial disse também em entrevista que está buscando inspirações para escrever e cita o livro Tormenta, de Thaís Oyama, que conta os bastidores do governo Bolsonaro.

View this post on Instagram

Monja Coen. @monjacoen

A post shared by Jorge Chastalo Filho (@filhojorgechastalo) on

 

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum