Fórumcast #19
23 de março de 2019, 16h49

Rodrigo Maia em resposta a Bolsonaro: “Não uso as redes sociais para agredir ninguém”

Jair Bolsonaro declarou que o presidente da Câmara anda agressivo em relação ao governo e levou nova enquadrada de Maia

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A escalada de atritos entre o governo e Rodrigo Maia (DEM-RJ), tendo como motivação central a reforma da Previdência, não para. O presidente da Câmara voltou a responder a Jair Bolsonaro: “Não uso minhas redes sociais para agredir ninguém, e sim para apresentar propostas, ideias e discussões para a sociedade”.

A afirmação foi feita depois de um almoço com João Doria (PSDB) na casa do governador de São Paulo, na capital paulista, no qual ambos discutiram os próximos passos para a aprovação da reforma da Previdência.

Maia se referiu à declaração de Bolsonaro. Antes de embarcar de volta ao Brasil, ainda em Santiago, no Chile, ele disse que o presidente da Câmara anda agressivo em relação ao governo e que a reforma da Previdência, agora, é responsabilidade do governo.

Twitter

As desavenças entre ambos também se referem às postagens nas redes sociais. Em reposta à declaração de Maia de que Bolsonaro usava muito o Twitter, o presidente garantiu que fica na rede social apenas 20 minutos por dia, sem contar as postagens dos filhos, especificamente Carlos Bolsonaro.

Veja também:  Fórumcast #19 - A ira revisionista da Ditadura pregada e propagada por Bolsonaro

“Pode pesquisar os meus tuítes e os do presidente e pessoas do seu entorno, e qualquer um vai ver quem está falando a verdade”, disparou Maia, em tom desafiador.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum