Rodrigo Pacheco cancela viagem à Áustria para acompanhar atos no 7 de Setembro

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco evitou críticas diretas a Bolsonaro em entrevista, mas revelou que pode se pronunciar no dia dos atos, caso seja necessário

Pré-candidato do PSD à presidência, buscando atuar como mediador na crise entre Jair Bolsonaro (Sem partido) e o judiciário, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) cancelou a participação em um evento na Áustria para acompanhar os atos convocados pelo presidente e pela oposição no dia 7 de Setembro.

Em entrevista ao jornal O Globo, Pacheco evitou críticas diretas a Bolsonaro, mas revelou que pode se pronunciar no dia dos atos, caso seja necessário.

“Manifestações são próprias da democracia. Temos que respeitá-las, mas manifestações que tenham como objetivo retroceder a democracia, pretender intervenção militar ou a ruptura institucional ferindo a Constituição devem ser repelidas no campo das ideias”, afirmou, bem a seu estilo.

Notícias relacionadas

Pacheco afirmou que falou rapidamente com Bolsonaro no Dia do Soldado, mas ressaltou que “já há algum tempo que não sentamos à mesa para tratar dos problemas do país”.

O presidente foi o único que não foi citado pelo senador quando indagado sobre a insistência em uma nova reunião entre os poderes.

“O presidente Bolsonaro tem falado e agido no sentido de afirmar suas próprias convicções. Espero que ele possa contribuir para esse processo de pacificação, porque há inimigos batendo à nossa porta, que não somos nós mesmos, mas a inflação, o aumento do dólar, o desemprego, o aumento da taxa de juros e a crise hídrica e energética, que pode ser avassaladora”.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.